Siga nossa Redes

Nossa Opinião

O emparedado

Dia a Dia

Publicado

em

O emparedado

O que parecia impossível aconteceu. O Tribunal de Contas da União acabou “enquadrando” o ex-ministro dos Portos e atual prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), aliado de primeira hora de Michel Temer, o presidente, também “enquadrado”, não só pelo TCU, mas pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal. No caso de Edinho, os auditores do tribunal apontam ilegalidades e prejuízo ao erário por conta da renovação dos contratos com o Grupo Libra para exploração dos terminais no porto de Santos. As digitais de Edinho estão nos contratos.

A ordem da ministra Ana Arraes, do TCU, que é relatora do processo que apura o ”escândalo dos portos”, é para abertura de um processo separado para investigar apenas a renovação dos tais contratos. Neste caso, o principal personagem da cena é mesmo Edinho Araújo. Foi ele, à época ministro que apôs sua assinatura no negócio bilionário, que favorecia ao Grupo Libra. A ministra mandou anular o ato de Edinho e abrir nova licitação até maio de 2020. Pelo ato administrativo do ex-ministro, os contratos findariam só em 2035. Pronto, Edinho na parede.

Publicidade

mais lidas