Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Polícia

Número de jovens infratores na Fundação Casa cai pela metade em sete anos em SP, diz governo

Publicado

em

Número de jovens infratores na Fundação Casa cai pela metade em sete anos em SP, diz governo

O número de jovens infratores internados na Fundação Casa caiu nos últimos sete anos no estado de São Paulo, segundo dados do governo paulista.

O total de internados, que atingiu o pico de 10.165 em 2014, caiu para 5.167 neste ano 2021, segundo a própria fundação.

A grande maioria do internados atualmente é de envolvidos em crimes graves: 80% dos menores foram apreendidos por ligação com o tráfico de drogas e os demais 20%, em crimes variados, como roubos, homicídios, latrocínios e sequestros.

Segundo dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP), o número de menores apreendidos em flagrante, na Grande São Paulo, caiu 24% entre 2019 e 2021, no período de janeiro a agosto.

Foram 3.784 apreensões em 2019, contra 2.861 neste ano.

Prisões em flagrante de menores em São Paulo entre 2019 e 2021. — Foto: Reprodução/TV Globo
Prisões em flagrante de menores em São Paulo entre 2019 e 2021. — Foto: Reprodução/TV Globo

A queda no número de apreensões de menores por ordem de um juiz, no mesmo período, foi ainda maior: de 59,5%. Foram 605 apreensões em 2019, contra 245 neste ano.

O presidente da Fundação Casa e Secretário de Justiça do estado, Fernando José da Costa, tem uma explicação para a queda na internação de jovens infratores.

“Primeiro motivo, diminuição da criminalidade no estado de São Paulo. Segundo motivo, os magistrados passaram a adotar mais penas alternativas do que medidas de internação. Então, hoje um magistrado vem adotando prestação de serviço à sociedade ou liberdade assistida para esses jovens. Nós também tivemos um envelhecimento da população no Brasil”, declarou.

Prisões de menores em São Paulo entre 2019 e 2021. — Foto: Reprodução/TV Globo
Prisões de menores em São Paulo entre 2019 e 2021. — Foto: Reprodução/TV Globo

O promotor de Justiça Fernando Henrique Freitas Simões, que atua em casos de menores, diz que as penas alternativas ajudaram a diminuir as apreensões. Mas acha que falta um estudo para explicar essa queda.

“Seria uma afirmação muito complicada dizer que eles, nos bairros que eles residem, têm uma vida melhor, e por isso eles estão infracionando menos. Falo especificamente de São Paulo, de influência do crime organizado. De mudança na forma de atuar da Polícia Militar, que faz a imensa maioria das apreensões”, afirmou Freitas Simões.

O reflexo da queda de internação de adolescente é percebido do alto. A unidade da Fundação Casa na Vila Maria, na Zona Norte da capital, já foi uma das mais lotadas. Atualmente tem espaço e pouco movimento.

Segundo a entidade, todas as unidades operam abaixo da capacidade atualmente. Tanto o promotor quanto o secretário de Justiça concordam que a baixa ocupação das unidades facilita a recuperação dos jovens.

“Quanto menos adolescente dentro da Fundação Casa melhor porque a unidade consegue trabalhar melhor com cada um. Se eu tenho um psicólogo para 20 adolescentes, ele tem dificuldades. Se é o mesmo psicólogo para 10 adolescentes, claro que ele consegue trabalhar melhor”, disse Freitas Simões.

.

.

.

G1

mais lidas