Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Neymar questiona críticas sobre vida extracampo: “Como você fica 12 anos no auge? Sem se cuidar?”

Publicado

em

Neymar questiona críticas sobre vida extracampo: "Como você fica 12 anos no auge? Sem se cuidar?"

Atacante fala ainda sobre o PSG reforçado, elogia Vini Jr e Rodrygo, vê Seleção melhor para 2022 e relembra trauma de derrota para a Bélgica: “Fiquei uma semana sem sair de casa”

“Não vou deixar de fazer nada”. Quem afirma, ou melhor, reafirma isso é Neymar. Em entrevista ao canal “Fui Clear”, o atacante da seleção brasileira e do PSG questionou as críticas que sofre sobre sua vida extracampo. O jogador, de 29 anos, reiterou que nunca sua ativa vida noturna nunca influenciou em seu rendimento no campo. E reforçou o seu pedido por respeito.

“Eu falo de respeito, porque a galera fala: ‘Ah, o Neymar não se cuida, o Neymar é isso, aquilo’. Então como você vai ficar 12 anos no auge? Sem se cuidar? É complicado”, declarou.

Neymar mostra a boa forma na vitória do Brasil contra o Peru, quando sofreu críticas sobre as condições físicas: "Eu saio quando sei que não vou treinar" — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Neymar mostra a boa forma na vitória do Brasil contra o Peru, quando sofreu críticas sobre as condições físicas: “Eu saio quando sei que não vou treinar” — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Neymar declarou que gosta de frequentar festas e se divertir. Mas nunca deixou que isso afetasse o seu dia a dia como atleta profissional. Não em vão tem preparador físico e fisioterapeutas pessoais que o auxiliam diariamente.

– Aí eu fui para uma festa, conheci alguém muito famoso, e falam: ‘O Neymar saiu, Neymar é baladeiro, não pode ir para a festa’. Não, eu saio quando eu posso. Saio quando dá. Quando eu sei que não vou treinar no dia seguinte. Eu não vou deixar de fazer nada. Sempre falei isso. Tem que me cobrar com o que eu faço dentro de campo – reiterou o camisa 10.

O atacante vai completar 30 anos em fevereiro do ano que vem e admite que se vê mais maduro. Especialmente no modo como encara as críticas. Mas, em campo, essa serenidade, segundo ele, pode mudar com sua enorme vontade de ganhar.

– São dois tipos de pessoa. Em campo, às vezes acho que me transformo. Quero ganhar de qualquer jeito. Tenho meus erros, óbvio. Já errei muito mais, se pudesse mudar algumas coisas, óbvio que tomaria outras atitudes. Mas a maturidade vai vindo, não quer dizer que com 30 anos eu esteja praticamente perfeito, maduro. Quero deixar meu legado nesse sentido.

O camisa 10, que está a sete gols de igualar Pelé como maior artilheiro da história da seleção brasileira em jogos oficiais, também comentou sobre o atual nível do Brasil. Ele avaliou as chances da equipe na Copa do Mundo de 2022, relembrou o trauma de 2018 na derrota contra a Bélgica e comentou sobre a relação que tem com o pai e empresário:

CHANCES EM 2022
– Acredito que essa seja uma Copa para surpreender, a gente sabe o quão é difícil ganhar uma Copa. É o meu sonho maior. Acho que a gente está se preparando, temos uma boa equipe, temos um bom treinador. Estamos nos preparando cada vez mais para que a gente possa nos ajustar.

“Para essa Copa, a gente está indo mais preparado psicologicamente, mentalmente. Acho que tem tudo para a gente surpreender”

 

TRAUMA CONTRA A BÉLGICA
– Na minha opinião, jogamos melhor. Perdemos duas, três bolas, que eles acabaram fazendo o gol. Teve pênalti no Jesus (não marcado)

“Aquela derrota me machucou muito. Me machucou de verdade. Fiquei uma semana em casa sem sair. Não queria ver ninguém. Mas isso acontece. Faz parte do futebol”.

 

Neymar lamenta a derrota do Brasil para a Bélgica: "Me machucou muito" — Foto: Murad Sezer/Reuters

Neymar lamenta a derrota do Brasil para a Bélgica: “Me machucou muito” — Foto: Murad Sezer/Reuters

CRÍTICAS NA SELEÇÃO
– Futebol mudou muito. Não é o de antes. Os jogadores têm perfis diferentes. Temos bons jogadores, que são Top na Europa. Mas são perfis diferentes do que tínhamos antigamente. Não dá para comparar. Mas futebol é feito de comparações. Não tem o que fazer. Se joga bonito e perde, vão cobrar a vitória. Se joga bem e ganha no básico, a galera pede para jogar bonito. Não dá para agradar todos. Então fica quietinho que é melhor, porque um lado não vai gostar

NOVA GERAÇÃO
– O Brasil é um país que gera muitos jogadores. Acho que a qualquer momento podem surgir. O Brasil não vai acabar assim. Torço para que venham mais, a gente tem meninos novos agora na Seleção, como Vinicius e Rodrygo, que acho que são jogadores que podem crescer muito mais.

PSG GALÁCTICO
– Óbvio que o PSG se reforçou muito bem. Vieram jogadores de muita qualidade, campeões que para nós é um prazer muito grande tê-los no nosso time (…). Futebol é jogado. Não importa os nomes que você tenha na nossa equipe. A gente sabe do nosso potencial, sabe da equipe que a gente tem hoje. Mas se a gente não jogar junto, não trabalhar junto, se esforçar um pelo outro, as coisas não vão acontecer. Como equipe, a gente tem que se fechar mais para que isso possa acontecer. A gente está se conhecendo cada vez melhor, e tem tudo para a gente fazer uma grande temporada e conquistar os títulos que a gente almeja

O PAI E EMPRESÁRIO
– Cada um confia em quem quer. Muitos jogadores acabaram sofrendo por conta de empresários. A pessoa que mais confio no mundo é meu pai. Desde pequeno ele conduziu isso, por que não pode conduzir agora? Vejo problema nenhum (pai ser empresário). Hoje, além de ser meu pai, é um dos meus melhores amigos. Relação que a gente tem é maravilhosa.

“Não dá para explicar o motivo, o porquê da galera ficar p… por causa disso, por ele ser meu empresário. Cada um escolhe o empresário que quer, ué? Eu escolhi meu pai. Me deixa”

.

.
.
Globo Esporte

mais lidas