Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Neymar fica fora de um a cada três jogos neste ciclo de Copa e desperta atenção da Seleção

Publicado

em

Neymar fica fora de um a cada três jogos neste ciclo de Copa e desperta atenção da Seleção

A seleção brasileira teve de se acostumar a conviver sem Neymar neste ciclo de Copa do Mundo. Melhor jogador das Eliminatórias – vice-artilheiro, com sete gols (dois a menos do que Marcelo Moreno, da Bolívia), o camisa 10 sofre com questões físicas a poucos dias de completar 30 anos (dia 5 de fevereiro). Ele desfalcou a equipe comandada por Tite em aproximadamente um a cada três jogos desde a eliminação para a Bélgica, nas quartas de final do Mundial da Rússia.

Baixa na última partida, o empate sem gols com a Argentina, em novembro, Neymar está fora também dos dois próximos compromissos do Brasil nas Eliminatórias, contra Equador, no próximo dia 27, em Quito, e Paraguai, em 1º de fevereiro, no Mineirão. O jogador ainda se recupera de uma lesão no tornozelo esquerdo que o afasta dos campos há um mês e meio.

Na ocasião, ele foi atingido por um carrinho do volante Maçon, do Saint-Étienne, em jogo do campeonato francês. O adversário pisou no pé esquerdo do brasileiro, que sofreu lesão ligamentar no tornozelo. A expectativa é pelo retorno no início de fevereiro, a tempo de jogar contra o Real Madrid, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. A primeira partida é dia 15.

Desde setembro de 2018 – no primeiro compromisso pós-Rússia da Seleção -, o Brasil entrou em campo 41 vezes, 15 delas sem Neymar. Isso significa que o atacante participou de 63% das partidas – o percentual cairá para 60% depois dos próximos dois confrontos.

Ausente na campanha do título da Copa América de 2019, o craque ainda teve que ser substituído, machucado, aos 8, 20 e 12 minutos do primeiro tempo dos amistosos contra Camarões, Catar e Nigéria, respectivamente, entre fim de 2018 e de 2019.

Porém, quando esteve apto e entrou em campo, Neymar foi decisivo como sempre, atuando como “arco e flecha”, termos utilizados por Tite para definir o papel de articulação e conclusão de jogadas que o camisa 10 passou a ter. Em 26 jogos neste ciclo de Copa, ele marcou 13 vezes e deu 19 assistências, média de mais de uma participação de gol por partida.

As condições clínicas do craque acendem o sinal amarelo na comissão técnica da Seleção, que o acompanha de perto. Dois dos membros do estafe do jogador, que vivem em Paris, também são funcionários da CBF. São eles o preparador físico Ricardo Rosa e o fisioterapeuta Rafael Martini.

Além da dupla, o preparador físico Fábio Mahseredjian e o médico Rodrigo Lasmar, ambos da Seleção, também são responsáveis por colher informações sobre o estado físico de Neymar e municiar Tite e seus auxiliares.

.

.

.

.

GE

mais lidas