Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Colunistas

Na busca pela paz.

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

Por Rodrigo Sayeg

 

Na busca pela paz.

 

Nos anos 50 a televisão invadiu nossas casas e mudou a nossa concepção sobre as notícias, o mundo, o entretenimento, além de inúmeras outras ramificações.

 

A nossa queridinha TV, a qual foi sendo substituída pelo computador e celular, foi quem trouxe para as casas de milhões de pessoas os horrores da guerra do Vietnã nos anos 70; o choque do atentado de 11 de setembro; e, o sofrimento recente da pandemia do nefasto vírus COVID-19.

 

Cenas que comoveram e marcaram a história do mundo. E assim é o que parece estar ocorrendo. Estamos todos participando de uma Guerra, vendo agora, de perto, mais uma vez, nas telas de nossos computadores, de nossos celulares e da nossa TV, o sofrimento de milhões de pessoas. Todo e qualquer Brasileiro consegue ter atualizações diretas sobre a Guerra na Ucrânia. Desde o fato que ela, em 2 semanas, já deixou mais de 1,7 milhões de refugiados, às rodadas de negociação entre Rússia e Ucrânia, e até mesmo os vídeos do momento da morte de pessoas inocentes.

 

O mundo assiste os horrores da guerra como assistiu a ofensiva do Tet, na guerra do Vietnã. Com todo o respeito, a humanidade já deveria estar cansada de assistir. Especialmente o Brasil, que para muitos desses eventos foi apenas mero espectador e agora se encontra na posição ideal de buscar a paz.

 

O Brasil é o maior País da América Latina e sempre foi o defensor da paz como pauta de sua política externa, até porque nas relações internacionais este se rege pela prevalência dos direitos humanos, a defesa da paz, a solução pacífica dos conflitos, e, a cooperação entre os povos para o progresso da humanidade.

 

O Brasil não pode se esconder de sua missão de empregar os esforços possíveis para auxiliar ambos os países a chegarem à paz e impedir a constante violação de direitos humanos causadas pelo “Czar Russo”.

 

Não bastasse o cerceamento da liberdade de expressão e as prisões fajutas em massa de seu próprio povo, este “líder” está conduzindo uma guerra, matando milhares, violando a dignidade de milhões, russos e ucranianos, tudo para perpetuar uma guerra fria que deveria ter acabado com o muro de Berlim.

 

De fato, o Brasil tem com a Rússia um parceiro comercial importante, especialmente para o seu agronegócio que é indústria vital para nosso crescimento. Mas nada justifica a inação, nada justifica ficarmos sentados assistindo a guerra pela TV. Até porque, a Belarus, aliada da Rússia está utilizando o mercado de fertilizantes como desculpa para atacar politicamente o regime democrático utilizado pela Lituânia, outro país na esfera da antiga União Soviética.

 

Como afirmou o embaixador Bielorrusso ao Correio Brasiliense acerca do corte no fornecimento de fertilizantes ao Brasil[1], a defesa da democracia não seria uma “maneira elegante” de privar o Brasil de fertilizantes. É um absurdo este embaixador achar que o povo Brasileiro irá preferir a cortesia da Lituânia à defesa da democracia e dos inocentes.

 

Está na vez do Brasil agora, defender proativamente a paz e convocar todas as nações a fazerem o mesmo, assim assumindo um de seus postos como farol da humanidade.

 

Esta é a história da diplomacia brasileira, tanto que a China enxerga o Brasil como um ator chave na cooperação com a América Latina e uma das principais forças no processo de multipolarização mundial, finalmente superando o unilateralismo e disputas de soma zero por hegemonia. Essas foram as palavras de Yang Wanming, embaixador chinês no Brasil[2].

 

O Brasil já afirmou sua neutralidade de forma estratégica, agora ele tem que se posicionar, não como aquele em cima do muro, mas sim como um mediador, aquele que irá derrubar os muros entre ambos os lados e edificar uma conversa construtiva.

 

O nosso Presidente, acompanhado pelo seu brilhante time do Itamaraty, é o mais indicado para liderar o esforço na busca pela paz. Então a coluna dessa semana é um pedido ao Presidente Bolsonaro. Busque a paz! Conduza o mundo para a luz, liberte a humanidade desse tempo sombrio e coloque finalmente o Brasil no seu posto de farol da humanidade.

 

_______________________________________

[1] https://www.canalrural.com.br/noticias/economia/belarus-suspende-venda-de-fertilizantes-para-o-brasil-diz-embaixador/

[2] https://valor.globo.com/brasil/noticia/2021/12/16/embaixador-chines-diz-que-brasil-e-forca-no-multilateralismo-e-na-america-latina.ghtml

mais lidas