Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Museu de Arte Sacra de SP restaura imagens de santos da igreja vandalizada em Osasco

Publicado

em

Museu de Arte Sacra de SP restaura imagens de santos da igreja vandalizada em Osasco

O Museu de Arte Sacra iniciou a restauração das imagens dos santos destruídas durante um ato de vandalismo na Igreja Nossa Senhora dos Remédios, em Osasco, na Grande São Paulo, na semana passada. A restauração deve durar, no mínimo, 12 meses.

Sete imagens foram danificadas, mas apenas seis foram levadas para um espaço temporário do Museu de Arte Sacra, no Centro de São Paulo, já que a imagem de Santa Cecília não poderá ser restaurada porque ficou muito destruída.

O restaurador João Rossi explica que todas as peças estão sendo analisadas para verificar a possibilidade de restauro e deixá-las com a aparência original, antes das pinturas e reformas feitas anteriormente ao dano provocado pelo vandalismo.

“É possível que essas peças tenham restauro sim, vamos nos empenhar para isso, principalmente a imagem da padroeira Nossa Senhora dos Remédios, que é símbolo do bairro. A imagem de Santa Cecília não veio para o museu justamente por conta do seu estado de conservação, uma peça que foi muito danificada, mais de 90% e não há possibilidade de restauro”, afirmou.

As imagens são feitas em gesso, com exceção da imagem vinda da Itália do Santo Ubaldo, que é de madeira. “Algumas dessas imagens passaram por intervenções no passado e perderam aa originalidade, inclusive o Santo Ubaldo. Essa peça passará por um processo de restauro para devolvê-la ao aspecto primitivo, seu aspecto original.”

No caso da imagem da Santa Cecília, que não tem como ser restaurada, a Igreja Católica não joga diretamente no lixo e faz um descarte especial, já que a imagem foi abençoada.

De acordo com o restaurador, a primeira imagem a ser devolvida é a imagem da padroeira Nossa Senhora dos Remédios, que é o símbolo do bairro.

Quinze pessoas, entre restauradores e voluntários, vão participar do trabalho.

A polícia usa imagens de câmeras de segurança da região para tentar identificar os suspeitos.

.
.
.
.
G1

mais lidas