Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Polícia

Mulher é presa suspeita de matar ex ao brincar com arma para ‘fazer graça’

Publicado

em

Mulher é presa suspeita de matar ex ao brincar com arma para 'fazer graça'

Robson Divino de Faria, 38, morreu após ser atingido por tiro em Goiânia.
Segundo delegado, ele e a ex estavam bêbados, mas não houve briga.

Uma mulher de 38 anos foi presa suspeita de matar o ex-marido com um tiro acidental em Goiânia (GO). Segundo a Polícia Civil a dona de casa Kátia de Oliveira Santos brincava com uma arma efetuando vários tiros para “fazer graça” quando um deles atingiu a vítima, Robson Divino de Faria, também de 38 anos. Ele havia passado o dia bebendo com Kátia e duas amigas.

“Foi uma mistura de uso de bebida alcoólica com imprudência da pessoa de andar armada. Ela não tem permissão para isso e comprou uma arma ilegal”, disse o delegado Carlos Caetano Júnior nesta terça-feira (6).

“Ela alega que não teve intenção de matar, mas, no mínimo, ela assumiu o risco do resultado morte ao atirar ao lado da pessoa. Uma pessoa bêbada, armada, disparando tiros em área urbana, ela tem grandes chances de fazer o fez, tirou a vida do ex-marido”, afirmou.

O crime aconteceu na noite do dia 7 de agosto na Praça da Feira, no Jardim Curitiba 2, em Goiânia. Kátia ficou foragida por mais de um mês e foi presa nesta segunda-feira (5) ao se apresentar à polícia.

O delegado disse que a mulher morou na Europa por mais de 10 anos e havia chegado ao Brasil há poucas semanas. Segundo ele, a presa, o ex-marido e outras duas amigas dela passaram o dia em distribuidoras de bebidas do bairro.

De acordo com Carlos Caetano, Kátia disparou 6 tiros a esmo e um deles atingiu Robson. “Eles estavam sentados na carroceria da caminhonete dela quando a vítima foi atingida. Ao perceber o que ela teria causado, ela correu com ele no hospital, o abandonou na porta e fugiu”, contou o delegado.

De acordo com o delegado, a mulher morou com Robson por dois anos, há 13 anos, e tem uma filha de 15 anos com ele.

“Ela nos disse que a adolescente está revoltada com a morte, não aceita o fato, mas ao mesmo tempo diz que acredita que a mãe não teve a intenção de matar o pai dela”, afirmou.

Segundo a Polícia Civil, a mulher foi indiciada por homicídio doloso, disparo de arma de fogo e porte ilegal de arma. Se condenada, pode pegar mais de 20 anos de prisão.

mais lidas