Siga nossa Redes

Destaque

Momentos diferentes, ideias similares: Marcão e Diniz se reencontram em Fluminense x São Paulo

esportes

Publicado

em

Momentos diferentes, ideias similares: Marcão e Diniz se reencontram em Fluminense x São Paulo

Treinadores trabalharam juntos no Tricolor carioca em 2019 e medem forças neste sábado, às 21h (de Brasília), no Maracanã, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro

 

 

Velhos conhecidos, Marcão e Fernando Diniz se reencontrarão neste sábado, às 21h (de Brasília), no Maracanã. Os dois trabalharam juntos no Tricolor carioca em 2019 e, agora, medirão forças no duelo entre Fluminense e São Paulo, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Enquanto Marcão chega pressionado e busca sua primeira vitória à frente da equipe carioca, Diniz, apesar da derrota para o Grêmio na última quarta-feira, pela Copa do Brasil, chega com prestígio e seu estilo de jogo, enfim, consolidado no São Paulo, líder do Brasileirão.

Estilo de jogo esse que permaneceu implementado no Fluminense ao longo da última temporada, mesmo após sua saída. Principalmente quando Marcão assumiu a equipe em outubro do ano passado, um mês e meio depois. O atual treinador do Flu era auxiliar permanente do clube durante a passagem de Fernando Diniz pelas Laranjeiras e acompanhou de perto sua metodologia de trabalho.

Em sua primeira coletiva como (novamente) treinador do Fluminense, no início deste mês, Marcão, inclusive, falou que pretendia manter o trabalho de seu antecessor, Odair Hellmann, mas também gostaria de recuperar a posse de bola, característica clássica das equipes treinadas pelo adversário deste sábado:

– Time seguro, equilibrado e com posse de bola. É isso que a gente vai tentar para nossa equipe. A segurança, o equilíbrio do professor Odair, mas com a posse de bola costumeira que foi uma característica da nossa equipe. A gente gosta do jogo, de comandar o jogo, de criar as ações, de tomar conta da situação. Se a gente conseguir equilibrar, mesclar essas ações… É o que a gente quer fazer. Vamos tentar passar isso para os jogadores de uma maneira bem tranquila, com bastante treinamento.

Marcão e Diniz — Foto: Marcos Ribolli

Marcão e Diniz — Foto: Marcos Ribolli

 

Nos dois jogos até aqui, contra Vasco e Atlético-GO, Marcão, de fato, pediu aos seus comandados que ficassem mais com a bola e evitassem chutões, mas ainda não obteve resultado. O time não jogou bem, pecou na falta de velocidade e movimentação e não conseguiu converter posse em chances de perigo.

Com Diniz, tanto o Flu, como o São Paulo costumavam/costumam criar muitas chances, mas por vezes pecavam/pecam nas finalizações, desperdiçando uma enxurrada de gols, como aconteceu com a equipe paulista na última quarta-feira, quando Brenner e Luciano perderam duas ótimas oportunidades.

Apesar de ter acontecido contra o Grêmio, Diniz aos poucos conseguiu corrigir esse problema no São Paulo, segunda equipe que mais marcou gols neste Brasileirão (atrás apenas do Flamengo: 46 x 45). O mesmo não chegou a acontecer no Fluminense. Em sua última partida no comando do clube carioca, o técnico viu seus jogadores finalizarem 31 vezes contra quatro e, mesmo assim, serem derrotados por 1 a 0 para o CSA, no Maracanã.

Segundo reencontro

 

Esta, porém, não será a primeira vez que os dois treinadores ficarão frente a frente. Em novembro de 2019, o Fluminense, comandado por Marcão, conseguiu vitória importante por 2 a 0 diante do São Paulo, que ainda tentava assimilar e colocar em prática o estilo de Fernando Diniz, contratado, na época, há pouco mais de um mês.

Com gols de Digão e Marcos Paulo, marcados no primeiro tempo, o Flu saiu do Morumbi com três pontos e fora da zona do rebaixamento. Com a derrota, o São Paulo acabou deixando o G-4 após jogo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro

Em momentos diferentes, mas com formas parecidas de pensar o jogo, Marcão e Diniz vão mais uma vez em busca do mesmo objetivo: sair de campo com a vitória.

.

.

.

GE – Globo esporte

Publicidade

mais lidas