Destaque Principal Geral

Meghan Markle foi proibida de participar de reunião de crise com a Rainha

Redação
Escrito por Redação

Segundo jornal britânico, Duquesa de Sussex entraria na convesra por teleconferência; todavia, a participação da ex-atriz teria sido cancelada por suspeitas de espionagem

Apesar de ter sido convidada, Meghan Markle não participou da reunião de crise com a Rainha Elizabeth II, na última segunda-feira (13), na propriedade de Sandringham.

Especulava-se que Meghan Markle, que já está no Canadá, entraria na conversa por teleconferência. Todavia, oficiais do Palácio não permitiram por medo de espionagem. Segundo uma fonte próxima à Família Real, a decisão foi “devido à natureza sensível das negociações e que ninguém sabia quem poderia estar ouvindo”.

“Essa foi uma discussão familiar altamente confidencial, não uma teleconferência”, disse a fonte da Família Real ao jornal Daily Mail .

Príncipe Harry chegou para a reunião duas horas antes do combinado para ter um momento a sós com a avó. Mesmo desapontada com a decisão do neto e de Meghan de não serem mais “membros seniores” da realeza, a Rainha Elizabeth II deu seu apoio.

De acordo com o The Mirror , a Rainha espera que esse “problema” seja resolvido logo, mas admitiu que é um pouco “complexo” colocar em prática um plano viável para a independência financeira desejada pelo casal. Os detalhes ainda estão sendo discutidos. O site dos Sussex informa que 95% do orçamento de Meghan e Harry vem do Ducado da Cornualha, a propriedade privada do Príncipe Charles, que já deixou claro que não tem fundos ilimitados.

Depois da reunião, a Rainha disse “respeitar totalmente” o desejo de Harry e de sua mulher, a ex-atriz  Meghan Markle , de abandonarem suas posições como “membros sêniores” da nobreza. O comunicado da monarca, que deixou no ar uma concordância com relutância, foi divulgado após uma reunião com os integrantes mais importantes da família real e estabelece um “período de transição” para que o casal se afaste de suas obrigações oficiais.

“Minha família e eu respeitamos totalmente o desejo de Harry e  Meghan Markle de construir uma nova vida como uma jovem família. Embora nós preferíssemos que eles continuassem a trabalhar em tempo integral como membros da família real, respeitamos e entendemos seu desejo de viver uma vida mais independente como família, mantendo-se como uma parte valiosa da minha família”, disse a monarca de 93 anos.

iG

Sobre o autor

Redação

Redação

%d blogueiros gostam disto: