Destaque Principal Política

Maia cobra ações que deem conforto à população em meio à pandemia

Redação
Escrito por Redação

Presidente da Câmara disse que país demorou a se organizar e que o governo deve financiar saída da crise. Para ele, debater questão fiscal agora é ‘suicídio’.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que o Brasil demorou a se organizar para construir soluções de enfretamento à crise do coronavírus.

Maia participou nesta manhã de uma videoconferência organizada por um banco e cobrou ações do governo que deem previsibilidade mínima de 60 dias à sociedade para que as pessoas tenham “mais conforto para ficar no seu isolamento”.

Para o presidente da Câmara, não é hora de pensar em como as medidas serão financiadas. “Nesse momento, quem tem que financiar é o Estado e ponto”, acrescentou.

Maia disse esperar que o governo entenda a necessidade de “jogar dinheiro, capital de giro nas empresas” e defendeu a adaptação à realidade brasileira de medidas já adotadas em outros países.

Sobre o autor

Redação

Redação

%d blogueiros gostam disto: