Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Polícia

Justiça aguarda exame psicológico de filhos de empresário corintiano que matou esposa palmeirense; MP quer saber se viram o crime

Publicado

em

Justiça aguarda exame psicológico de filhos de empresário corintiano que matou esposa palmeirense; MP quer saber se viram o crime

A Justiça de São Paulo suspendeu nesta segunda-feira (22) a primeira audiência do empresário corintiano acusado de matar a esposa palmeirense a facadas após uma discussão por causa de um jogo de futebol no início deste ano.

O empresário Leonardo Souza Ceschini, de 34 anos, matou a representante comercial Érica Fernandes Alves Ceschini, também de 34 anos, em 31 de janeiro. Ele responde em liberdade ao crime de feminicídio.

A pedido do Ministério Público (MP), a juíza Marcela Raia de Sant’Anna, 5ª Vara do Júri, vai aguardar o relatório psicológico dos filhos gêmeos do casal que estavam no apartamento onde eles moravam no momento do homicídio. As crianças tinham cerca de 2 anos de idade à época.

“A audiência foi suspensa para a juntada de relatório psicológico das crianças visando eventual aditamento da denúncia. Precisamos verificar se as crianças ouviram ou viram algo. Caso positivo, aditarei a denúncia para incluir que o crime foi praticado na presença de descendentes“, falou o promotor Fernando Cesar Bolque ao g1.

 

“Queremos saber se elas viram o crime e quais os danos psicológico que tiveram também”, comentou o advogado Epaminondas Gomes de Farias à reportagem. Ele defende os interesses da família de Érica e atua como assistente de acusação do MP.

Essa etapa do processo é chamada de audiência de instrução e serve para a Justiça decidir depois se há indícios de crime para levar o réu a julgamento popular. Quando a nova data da audiência for marcada, a magistrada começará ouvindo os depoimentos das testemunhas do caso. Por último o réu será interrogado.

A sessão será presencial e virtual e ocorrerá a partir do Fórum Criminal da Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista.

Leonardo é torcedor do Corinthians. Érica torcia pelo Palmeiras. O marido confessou o assassinato dizendo que os dois tinham discutido no dia seguinte à final da Copa Libertadores, em 30 de janeiro, na qual o Palmeiras foi campeão ao vencer o Santos por 1 a 0, no Rio. E que ele a matou para se defender dela.

Leonardo e Érica com os filhos gêmeos, que têm atualmente 2 anos e 10 meses. Crianças ficaram sob a guarda da avó materna — Foto: Divulgação/Arquivo pessoal
Leonardo e Érica com os filhos gêmeos, que têm atualmente 2 anos e 10 meses. Crianças ficaram sob a guarda da avó materna — Foto: Divulgação/Arquivo pessoal

Vizinhos do casal acionaram a Polícia Militar (PM) depois de escutarem gritos no apartamento em que ele morava com os filhos gêmeos de 2 anos, no bairro São Domingos, Zona Norte da cidade. As crianças estavam no imóvel, segundo a acusação.

Érica foi encontrada ensanguentada e morta, caída no chão da cozinha. O marido também estava ferido. Após dar uma versão de que a esposa tinha o esfaqueado e cometido suicídio, Leonardo confessou o crime.

Ele falou que os dois tinham “desavenças devido cada um ser torcedor de time de futebol diferente”. E que a mulher o cortou com a faca, mas ele conseguiu pegá-la e a esfaqueou de volta, com “vários golpes que causaram a morte dela”. A faca foi apreendida.

.

.

.

.

G1

mais lidas