Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Justiça aceita processo do MP contra vereador de Rio Preto suspeito de compra de votos

Publicado

em

Justiça aceita processo do MP contra vereador de Rio Preto suspeito de compra de votos

Processo é na área criminal e vereador vai ser citado. Fábio Marcondes não foi encontrado para falar sobre o caso.

A Justiça criminal aceitou o processo do Ministério Público contra o vereador de São José do Rio Preto (SP) Fábio Marcondes (PR) por compra de votos. Marcondes foi condenado em primeira instância pelo mesmo motivo na área civil, com pena de perda de cargo e direitos políticos.

Da condenação na área civil, Marcondes está recorrendo e, da criminal, o vereador vai ser citado para depois apresentar defesa. Ainda não existe data para o julgamento, que, caso haja condenação, pode terminar em até 13 anos de cadeia.

A TV TEM tentou entrar em contato com o vereador nesta quarta-feira (19), mas ele não foi encontrado para falar sobre o assunto. Quando a ação foi encaminhada do MP para a Justiça, ele disse que não fala sobre o assunto porque o processo corre sob segredo.

O caso

As investigações em torno de Marcondes começaram em outubro, quando a Polícia Federal achou uma lista com o cabo eleitoral Rogério Martins, com possíveis favores que o vereador teria feito em troca de votos. Depois disso, a Polícia Federal fez uma varredura no gabinete de Marcondes na Câmara e na casa dele. Até o celular do vereador foi apreendido na época.

Marcondes, que já foi presidente da Câmara, é investigado por subfaturamento das contas, tanto na confecção de uma revista que foi distribuída durante o período eleitoral, na prestação de contas do combustível usado na campanha, quanto no pagamento para cabos eleitorais.

O parlamentar foi reeleito para o atual mandato, com 8.095 votos. Na casa do assessor foram apreendidos dinheiro, santinhos de campanha e uma lista com mais de 100 nomes. Segundo a PF, uma das denúncias refere-se a um gasto de campanha três vezes maior que o estipulado pela lei.

TAGS: KLEBER MOREIRA DIRETOR, JORNAL BOM DIA 

mais lidas