Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Jundiaí confirma primeira morte do ano por gripe H1N1

Publicado

em

Jundiaí confirma primeira morte do ano por gripe H1N1

Vítima, que morreu em junho, não teve a identidade divulgada. Vigilância Epidemiológica aguarda resultado de outro óbito e de mais 15 casos suspeitos da doença

A Vigilância Epidemiológica de Jundiaí (SP) confirmou nesta segunda-feira (16) a primeira morte do ano por H1N1 na cidade. A prefeitura aguarda o resultado de outro exame sobre um segundo óbito investigado.

A identidade da vítima acometida pela gripe não foi divulgada, apenas que ela morreu no mês de junho.

De acordo com boletim epidemiológico, a cidade já registrou três casos positivos da gripe entre crianças e adolescentes, todos tiveram alta. Outros 15 casos investigados aguardam resultados de exames.

Campanha de Vacinação da gripe H1N1 foi prorrogada no país (Foto: Reprodução EPTV)

Campanha de Vacinação da gripe H1N1 foi prorrogada no país (Foto: Reprodução EPTV)

Mortes na região

A secretaria de Saúde de Sorocaba (SP) confirmou na manhã desta terça-feira (17) que onze pessoas morreram com a gripe na cidade.

Até o dia 27 de julho, Sorocaba registrava 14 casos de gripe. Destes, 10 foram confirmados com H1N1 e outo morreram, sendo seis mulheres e dois homens.

Vacinação

Até o dia 11 de julho, mais de 80 mil vacinas foram aplicadas em Jundiaí, o que corresponde a 76% das 106 mil pessoas que devem ser imuzinadas. O público-alvo é formado por crianças entre seis meses e menores de cinco anos, trabalhadores em saúde, gestantes, puérperas e idosos.

Professores, pessoas com doenças crônicas, crianças entre 5 anos a 9 anos e adultos entre 50 e 59 anos também podem procurar uma unidade e receber dose de vacina contra gripe.

As doses estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde, durante o horário de atendimento, para os públicos preconizados pelo Ministério da Saúde (MS).

mais lidas