Siga nossa Redes

Polícia

Jovem denuncia importunação sexual durante voo de asa delta no litoral de SP

Redação SP

Publicado

em

Jovem denuncia importunação sexual durante voo de asa delta no litoral de SP

Turista registrou boletim de ocorrência contra instrutor e afirmou que ele passou a mão em seu corpo, em Bertioga.

A Polícia Civil investiga uma denúncia feita por uma turista de 28 anos contra um instrutor de asa delta. De acordo com ela, o suspeito a importunou sexualmente durante um voo em Bertioga, no litoral paulista. A jovem foi ouvida durante a elaboração do boletim de ocorrência e relatou que o rapaz passou a mão pelo seu corpo, tirou as partes íntimas para fora e tentou beijá-la.

Conforme apurado pelo G1, a turista compareceu à Delegacia Sede da cidade e relatou às autoridades que estava na praia, próximo ao bairro Jardim das Canções, com a irmã, quando o instrutor se aproximou para pegar o equipamento de asa delta.

Segundo a jovem, nesse momento, ela perguntou se o rapaz faria um voo, e se poderia ir junto, já que sempre teve vontade de ter a experiência. Ainda de acordo com a turista, o rapaz respondeu que realmente voaria, e falou que ela poderia ir com ele.

Durante o voo, ela afirma que o instrutor começou a apalpar suas coxas, e pegou a mão dela para apalpar o órgão genital dele. Em seguida, ao aterrissar na Praia de Itaguaré, ela relata que ele colocou o órgão genital para fora e pediu que ela fizesse coisas obscenas. Além disso, ainda conforme o depoimento, o homem tentou beijá-la e abraçá-la, porém, durante todas as tentativas de importunação, ela se esquivou, mas ele continuava insistindo. Após o ocorrido, ela procurou a Polícia Civil para registrar a ocorrência.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) confirmou que o caso foi registrado na tarde de quarta-feira (3) como importunação sexual pela Delegacia Sede de Bertioga. A polícia afirma que diligências estão em andamento visando ao esclarecimento dos fatos.

Questionada sobre o depoimento do suspeito, a Polícia Civil afirmou que o caso está sob segredo de Justiça, e que não pode passar mais detalhes. O G1 não localizou o instrutor, ou sua defesa, até a última atualização desta reportagem.

Por G1

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

mais lidas