Destaque Principal Política

Joe Biden nomeia militar veterana transgênero para equipe de transição

REPRODUÇÃO | (IG)
Redação
Escrito por Redação

Comandante aposentada da Marinha, Shawn Skelly fará parte do grupo que avaliará Departamento de Defesa

equipe de transição do presidente eleito dos Estados Unidos (EUA) Joe Biden conta com várias pessoas LGBT+  em cargos estratégicos para supervisionar e revisar órgãos públicos do país. E três anos após o presidente Donald Trump prometer proibir pessoas transgênero de servir nas Forças Armadas, Biden nomeou a veterana trans Shawn Skelly para sua equipe de transição, pela primeira vez na História.

Skelly, ex-comandante da Marinha, fará parte do grupo que avaliará o Departamento de Defesa. Ex-assistente especial da Subsecretaria de Defesa para Aquisição, Tecnologia e Logística, ela já havia trabalhado como diretora do Gabinete da Secretaria Executiva do Departamento de Transporte durante o governo de Barack Obama.

Defensores de direitos LGBT+ vêm pressionando Biden a reverter a proibição de Trump a pessoas transgêneros no serviço militar, já que o litígio contra a controversa política, anunciada em julho de 2017, continua nos tribunais federais. Biden poderia suspender a proibição em menos de 30 dias.

“Sabemos que Biden acredita que as pessoas LGBT+ são uma parte importante dessa América diversa”, disse Elliot Imse, diretor sênior de comunicações do Victory Institute, a NBC News. “Portanto, esperamos que o próximo governo nomeie mais pessoas LGBT+ para cargos políticos do que nunca, e esperamos que também seja o grupo mais diversificado de nomeados da História americana.”

Além de banir a maioria das pessoas trans das Forças Armadas, nos últimos quatro anos, o governo Trump tentou cortar as proteções para pessoas trans, ajudando a impedir que os alunos transgênero usem o banheiro que corresponde ao seu gênero, por exemplo, e permitindo que profissionais de saúde discriminem pessoas trans.

Biden, por sua vez, tem uma agenda ambiciosa quando se trata de proteger os direitos LGBT+. Ele prometeu fazer da aprovação da Lei da Igualdade uma prioridade legislativa durante seus primeiros 100 dias no cargo. A lei visa barrar a discriminação com base no sexo, identidade de gênero e orientação sexual.

.

 

.

 

.

 

IG

Sobre o autor

Redação

Redação

%d blogueiros gostam disto: