Destaque Principal Política

INFORMAÇÕES SIGILOSAS – Janaína diz que Toffoli não ameaça, “ele faz”

Redação
Escrito por Redação

A deputada paulista acredita que o presidente da Suprema Corte tem o apoio de altas autoridades do país. Para ela, essas autoridades querem acabar com a Lava Jato e têm outros interesses.

 

Autora de um dos pedidos de impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffli, a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP) disse ao Diário neste sábado (16), acreditar que o ministro tem apoios importante. “Meu sentimento é que todas as altas autoridade estão com o Ministro.”, afirmou.

Questionada se essas altas autoridades, como procuradores, por exemplo, estariam sendo intimidadas por Dias Toffoli, que tem em mãos o relatório de movimentação financeira de 600 mil pessoas, inclusive autoridade e políticos, a parlamentar é taxativa: “Não é intimidação. Ele está investigando, acusando e vai punir. Ele acredita que o STF pode tudo. Intimidar tem a ver com ameaça. Ele não ameaça, ele faz.”, disse.

Para Janaína, o presidente da Suprema Corte extrapola em sua competência. Ela questiona o fato de Dias Toffoli usar um recurso especial para abrir investigação. Sobre o fato de as autoridades estarem ao lado do ministro, a deputada foi questionada se seria por medo de as informações sigilosas serem usadas como arma. Janaína respondeu: “Por interesse em acabar com a Lava Jato e outras grandes investigações.”

E, para reforçar suas suspeitas, a parlamentar argumenta:” Veja os pedidos feitos na decisão de ontem (14). Onde o Ministro quer chegar? Ele está transformando um Recurso Extraordinário em inquérito. Está investigando uma série de cidadãos e, com certeza, Procuradores. Mas o STF não tem competência para isso”, disse.

 

O Diário quis saber se quando o ministro Toffoli, em sua decisão, negando pedido do procurador geral, Augusto Aras, que queria a devolução dos relatórios ao Banco Central, Receita Federal e Unidade de Inteligência Financeira, sugere ao MPF que indique seus membros cadastrados no sistema para obter informações da UIF/RF/BC, ele não estaria, veladamente, intimidando o PGR e os procuradores, a deputada Janaína é lacônica: “Não é veladamente. É abertamente”, diz.

Sobre a possibilidade de o ministro Toffoli, chantagear  autoridades, a parlamentar descarta: “Não vejo intuito de chantagem. Ele está investigando pessoas que não têm foro no STF, com isso age fora de suas competências e reforça a necessidade de ser afastado do cargo. Não há nenhum motivo para prisão”, explica. Ela não pretende pressionar o presidente do Senado para votar o impeachment de Dias Toffoli. O Diário tentou contato com o ministro Toffoli, mas não obteve êxito.

Por Jair Viana – Diário de São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre o autor

Redação

Redação

%d blogueiros gostam disto: