Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Imprensa internacional repercute resultado das eleições no Brasil

Publicado

em

Imprensa internacional repercute resultado das eleições no Brasil

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) disputarão segundo turno, no dia 28 de outubro.

O resultado das eleições no Brasil deste domingo (7) repercute na imprensa internacional. Os sites, jornais e emissoras de fora no país focam sua reportagem no resultado do pleito presidencial.

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) foram os candidatos mais votados e irão para o segundo turno, no dia 28 de outubro.

Veja a repercussão na imprensa internacional:

“New York Times” (EUA)

Site do jornal 'New York Times' repercute resultado da eleição no Brasil — Foto: Reprodução/New York Times

Site do jornal ‘New York Times’ repercute resultado da eleição no Brasil — Foto: Reprodução/New York Times

No site do jornal americano, Bolsonaro aparece na primeira página, como o candidato que “vai para o segundo turno, depois de não ter vencido (em 1º turno)”. O “New York Times” afirma que os brasileiros se inclinam para o candidato, porque estão “fartos de corrupção e violência”, e que expressaram desgosto com a “política de costume”.

Segundo o jornal, “Bolsonaro surpreendeu o establishment político ao subir ao topo de um campo presidencial lotado, apesar de uma longa história de comentários ofensivos sobre mulheres, negros e gays”. A publicação afirma que os dois candidatos para o segundo turno “representam visões radicalmente diferentes para o Brasil, a quarta maior democracia do mundo, onde os esquerdistas conquistaram a presidência em todas as eleições desde 2002”.

“Excelsior” (México)

Jornal mexicano 'Excelcior' noticia resultado das eleições no Brasil — Foto: Reprodução/Excelsior

Jornal mexicano ‘Excelcior’ noticia resultado das eleições no Brasil — Foto: Reprodução/Excelsior

O jornal mexicano “Excelsior”, afirma que Bolsonaro conseguiu mais apoio do que o previsto nas pesquisas pré-eleitorais e que o país está dividido entre os apoiadores dos dois candidatos que foram para o segundo turno.

“O primeiro turno desenha um mapa geográfico eleitoral do Brasil muito dividido entre o nordeste, como campo da esquerda e de população de renda baixa, que votou pelo socialista, e o sul, sudeste e centro, as regiões mais ricas, marcadamente conservadores”, diz o texto.

“El Clarín” (Argentina)

Primeira página do site do jornal 'El Clarín', da Argentina, destaca resultado das eleições no Brasil — Foto: Reprodução/El Clarín

Primeira página do site do jornal ‘El Clarín’, da Argentina, destaca resultado das eleições no Brasil — Foto: Reprodução/El Clarín

O tema foi destaque na primeira página do site do “El Clarín”, que observa que Bolsonaro tem “ampla vantagem” sobre Haddad e que essa diferença representa uma tendência para o segundo turno. Segundo o jornal, a liderança de Bolsonaro era previsível e, com a diferença de votos em relação a Haddad, “é possível prever uma vitória do ex-militar no domingo 28”.

O jornal conta ainda sobre o alívio na campanha de Haddad pelo fato de Bolsonaro não ter vencido no primeiro turno.

BBC (Reino Unido)

Emissora britânica BBC chama êxito de Bolsonaro nas urnas de 'mudança sísmica' — Foto: Reprodução/BBC

Emissora britânica BBC chama êxito de Bolsonaro nas urnas de ‘mudança sísmica’ — Foto: Reprodução/BBC

A emissora britânica diz na primeira página de seu site que “o sucesso de Jair Bolsonaro e seu partido marca uma mudança sísmica na política do Brasil”. A BBC analisa o resultado da eleição legislativa, observando que o PSL de Bolsonaro era “insignificante” e que agora “está prestes a se tornar a maior força do Congresso”.

A emissora cita também a rejeição ao PT: “O político [Bolsonaro] e o PSL enfrentam uma onda de revolta crescente no Partido dos Trabalhadores, que seus partidários culpam por uma recessão prolongada, aumento do crime violento e corrupção generalizada na maior economia da América do Sul”.

Mais atualizações em instantes.

mais lidas