Siga nossa Redes

saúde

Hospital SP tem macas com pacientes espalhadas nos corredores, lotação e risco de contaminação por Covid

esportes

Publicado

em

Hospital SP tem macas com pacientes espalhadas nos corredores, lotação e risco de contaminação por Covid

Hospital alega que unidade mais cheia por conta da pandemia e que atendimentos dos pacientes são separados.

 

O Hospital São Paulo, na Vila Clementino, na Zona Sul de São Paulo, está lotado, com pacientes em macas espalhadas pelos corredores e com risco de contaminação de coronavírus.

O atendimento precário assusta pacientes, familiares e até funcionários da unidade.

Imagens obtidas pela TV Globo mostram macas com pacientes internados lado a lado. Nos corredores, passa qualquer pessoa, inclusive os corpos dos pacientes mortos.

Há um banheiro destinado aos pacientes com Covid-19 ao lado do que é ofertado para pessoas internadas que não estão com a doença.

“Meu pai é transplantado há 19 anos e está com uma infecção grave que compromete o rim. Meu pai passou o sábado inteiro na emergência, quando foi ontem [domingo] por volta das 8h, eles transferiram meu pai, tiraram da emergência, de uma área mais reservada e colocaram no corredor. Para nossa surpresa, o corredor que ele está fica de frente para a Covid [área]. Assim como meu pai tem diversos pacientes na mesma situação”, lamentou a filha de um paciente sobre a exposição ao vírus.

Em nota, o hospital diz que viu neste ano o movimento que já era intenso crescer ainda mais por conta da pandemia e que atividades foram realocadas no pronto-socorro e na recepção.

Hospital São Paulo tem lotação e atendimento em macas no corredor, relatam pacientes

Hospital São Paulo tem lotação e atendimento em macas no corredor, relatam pacientes

O hospital diz que os pacientes em macas nos corredores aguardam procedimentos e depois irão para unidades de internação.

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), responsável pela unidade, diz que do dia 1º de janeiro a 21 de outubro foram realizados 150 mil atendimentos na área de urgência e emergência e outros 11 mil para pacientes com Covid-19.

A Unifesp ainda afirma que o atendimento para suspeitos de Covid é separado dos demais pacientes que não apresentam sintoma.

Senhor internado no Hospital São Paulo fica em uma maca no corredor; unidade sofre com lotação — Foto: Reprodução TV Globo

 

Outras unidades

No Hospital Municipal do Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo, pacientes com suspeita de Covid e os que buscam a unidade por outros tipos de doença utilizam a mesma entrada. No início da pandemia, havia uma tenda para separar os pacientes.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, a taxa de ocupação dos leitos de UTI está em 56%, um aumento de 37% no número de pessoas internadas com coronavírus do que no mês anterior.

Segundo a pasta, a situação de lotação está mais crítica no Hospital de Parelheiros, também na Zona Sul, e no Hospital da Brasilândia, na Zona Norte.

.

.

.

G1 – Globo.

Publicidade

mais lidas