Destaque Principal Esportes

Hamilton bate recorde na Hungria e é o 1º piloto com 90 pontos na F1

REPRODUÇÃO |(AGÊNCIA BRASIL)
Redação
Escrito por Redação

Inglês terá companhia de Valtteri Bottas na primeira fila no domingo

Lewis Hamilton mostrou porque é o piloto que mais vezes largou na frente na história da Fórmula 1. O inglês da equipe Mercedes não só fez hoje (18), em Budapeste, o melhor tempo do treino oficial do Grande Prêmio da Hungria, como estabeleceu o novo recorde da pista. O tempo de 1min13s447 garantiu ao hexacampeão a 90ª pole position da carreira.

A Mercedes comandará a primeira fila da largada na prova deste domingo (19), já que o finlandês Valtteri Bottas, 107 milésimos atrás do companheiro, fez o segundo melhor tempo do treino. Na sequência das Flechas de Prata, como são conhecidos os carros da escuderia alemã, estará a dupla da Racing Point: o canadense Lance Stroll sairá em terceiro, melhor posição de largada dele na carreira, e o mexicano Sérgio Peres, em quarto. A dupla da Ferrari virá na terceira fila, com o alemão Sebastian Vettel em quinto e o monegasco Charles Leclerc em sexto.

“Trabalho com um grupo incrível de pessoas e Valtteri não me dá moleza. [Para superá-lo] é preciso ter absoluta perfeição e o qualificatório é uma das coisas que mais gosto”, disse Hamilton, após o treino.

“Eu sabia que seria disputado e estamos realmente em um nível forte como time. Lewis fez realmente um bom trabalho. Tenho certeza que a primeira volta será interessante”, afirmou Bottas.

Na primeira fase do qualificatório (Q1), que reuniu os 20 carros que largarão amanhã, a Racing Point foi o destaque, com Peres e Stroll anotando os melhores tempos e Hamilton em quarto, entre as McLarens do espanhol Carlos Sainz e do inglês Lando Norris.

Na segunda parte do treino, com os 15 pilotos mais velozes do Q1, o hexacampeão fez a melhor marca, seguido por Bottas, pelo holandês Max Verstappen, da Red Bull, e por Leclerc, que, até os segundos finais, sequer estava entre os 10 melhores tempos.

Destaque negativo

O destaque negativo do treino foi Alexander Albon. Mesmo a bordo da Red Bull, um dos carros mais potentes da categoria, o tailandês sequer chegou à terceira fase do qualificatório (Q3), com os 10 carros mais velozes da primeira meia hora. Ele largará em 13º, registrando, no Q2, um tempo quase um segundo inferior ao de Verstappen, companheiro de equipe – o holandês sairá em 7º, na quarta fila, ao lado de Norris.

O GP da Hungria, terceiro da edição deste ano do Mundial de Fórmula 1, terá largada às 10h10 (de Brasília) deste domingo no circuito de Hungaroring. Após duas etapas, o campeonato tem Valtteri Bottas como líder, com 43 pontos, seguido por Hamilton (37) e Norris (26). Já entre os construtores, a Mercedes soma 80 pontos – 41 de vantagem para a McLaren, segunda colocada. A Red Bull é a terceira, com 27 pontos.

Recordes

A temporada 2020 tem sido marcada pela caça de Lewis Hamilton a recordes de Michael Schumacher. O principal deles, que só poderá ser atingido ao final do campeonato, é o de maior vencedor da Fórmula 1 – o inglês, com seis títulos, pode igualar a marca do alemão, heptacampeão.

Outros feitos, porém, pode vir ao longo do ano, um deles neste domingo. Se ganhar na Hungria, será a oitava vitória de Hamilton no circuito, o que o tornaria o maior vencedor de uma mesma prova ao lado de Schumacher, que cruzou a linha de chegada do Grande Prêmio da França oito vezes à frente dos rivais. Além disso, o triunfo em Hungaroring seria o 86ª da carreira do inglês, que ficaria a cinco dos 91 conquistados pelo alemão.

 

AGÊNCIA BRASIL

Sobre o autor

Redação

Redação

%d blogueiros gostam disto: