Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Colunistas

Garota, eu vou para a Califórnia, só que não…

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

Por Dennis Munhoz*

Garota, eu vou para a Califórnia, só que não…

 

 

Imagine você trabalhando e morando no país mais rico do mundo, e no estado mais rico do país mais rico do mundo! Provavelmente, você vai achar que é uma maravilha! Não poderia existir nada melhor…

 

Nós estamos falando da Califórnia, que realmente, durante muitos anos ocupou essa posição – e ainda ocupa! Com algumas restrições.

 

A legislação tributária vem aumentando demais, os impostos, na Califórnia. A impunidade criminal e a legislação que tornou brando o consumo de drogas vêm afugentando empresas e comerciantes de todo o estado.

 

Para se ter uma ideia, nos últimos 11 anos, dezoito mil empresas saíram da Califórnia, que, se fosse um país, seria a quinta economia do mundo! Ficaria à frente de França, Itália, Rússia, Brasil e outros.

 

O índice demográfico está caindo, os impostos sobre os imóveis aumentaram demais. Isso é reflexo de uma política de esquerda, que não cabe a nós dizer se está certa ou errada; mas que, em 2007, destinou US$ 100 bilhões (cerca de R$ 526 bilhões – cotação fevereiro/2022) a programas sociais que não surtiram efeito. Treze mil negócios entre 2009 e 2016 foram fechados. A taxa de desemprego é a mais alta dos Estados Unidos (7,5%). Existem mais de 100.000 desabrigados no estado da Califórnia. É o maior imposto de renda dos Estados Unidos e o custo de vida 41% maior que a média nacional americana. Praticamente, três milhões de pessoas já saíram da Califórnia e foram residir em outros estados dos Estados Unidos.

 

Infelizmente, notamos que esse estado tem decaído, o roubo a trens com mercadorias é muito frequente, inclusive as entregas, principalmente da Amazon, tem procurado alternativas, porque os trens têm as portas arrebentadas e a mercadoria retirada. Os carros são deixados pelos donos já com as portas abertas para evitar que ladrões quebrem os vidros atrás de notebooks e telefones etc. É, também, a gasolina mais cara dos Estados Unidos. E a impunidade criminal vem alimentando tudo isso.

 

Em 2004, através de um referendo popular, roubos inferiores a 950 dólares não são considerados crimes e sim contravenção.

 

Um vídeo que circulou fortemente na internet mostrou o mesmo ladrão roubando, quatro dias seguidos, a mesma loja de roupas e sequer foi preso! Sequer o dono da loja foi prestar queixa do crime, mesmo porque não é mais crime. A dívida do estado da Califórnia gira em torno de US$ 600 bilhões, a maior dívida de um estado dentro dos Estados Unidos.

 

Às vezes, a gente lembra aquela música famosa do Lulu Santos, anos 1980, chamada “De repente, Califórnia”: a introdução diz: “Garota, eu vou para a Califórnia” – só que não! Infelizmente, como a gente sempre fala, não existe almoço de graça. A legislação fraca contra o crime e o consumo de drogas, o excesso de impostos, tudo isso tem desanimado empresas e pessoas a continuarem trabalhando e produzindo. Este é o reflexo que a Califórnia, infelizmente, está experimentando.

 

___________________

Dennis Munhoz é jornalista e advogado, foi Presidente da TV Record e Superintendente da Rede TV, atualmente atua como apresentador e jornalista da Rede Mundial nos Estados Unidos

mais lidas