Siga nossa Redes

Economia

Funcionários da LG entram em greve por manutenção de empregos

Redação SP

Publicado

em

Funcionários da LG entram em greve por manutenção de empregos

Movimento tem adesão de trabalhadores de 3 fornecedoras, diz sindicato

Os trabalhadores da fábrica da LG em Taubaté, no interior paulista, entraram em greve após rejeitar a proposta de indenização aos trabalhadores que serão demitidos com o fechamento da fábrica. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau), a paralisação tem adesão de 700 empregados das linhas de celulares e monitores.Funcionários da LG entram em greve por manutenção de empregosFuncionários da LG entram em greve por manutenção de empregos

De acordo com o Sindmetau, a empresa ofereceu valores adicionais nos acordos de rescisão entre R$ 8 mil e R$ 35,9 mil, calculados a partir do tempo de trabalho na fábrica que foram rejeitados em assembleia na segunda-feira (12).

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, também estão paralisados desde a semana passada os funcionários de três empresas fornecedoras da multinacional em Caçapava e São José dos Campos pela manutenção de 430 postos de trabalho nessas linhas de montagem.

Na semana passada, a LG Eletronics informou que deixará de fabricar celulares, o que levaria ao encerramento de ao menos parte das atividades na planta de Taubaté.

A empresa, com sede na Coreia do Sul, informou que a decisão foi tomada por causa dos sucessivos prejuízos acumulados desde 2015 com a venda de smartphones. “O nosso negócio global de celulares tem sofrido uma perda operacional por 23 trimestres consecutivos, resultando em um acumulado de aproximadamente 4,1 bilhões de dólares (US) até o final de 2020”, destacou a LG em comunicado à imprensa.

.

.

.

Agência Brasil

Publicidade
Publicidade

mais lidas