Siga nossa Redes

Sem categoria

Filho de Flordelis descreve rituais na casa da deputada: ‘Não era normal’

Redação

Publicado

em

Filho de Flordelis descreve rituais na casa da deputada: 'Não era normal'

Wagner Andrade Pimenta, conhecido como Misael, disse que atos eram feitos com mel, açúcar e alguidar

Filho afetivo da deputada Flordelis , Wagner Andrade Pimenta, conhecido como Misael , descreveu, durante audiência que acontece na tarde desta sexta-feira (27) , rituais que eram feitos na casa da parlamentar. Questionado pelo advogado da deputada, Misael negou que fossem rituais satânicos, mas afirmou que aquilo “não era normal no meio evangélico”.

“Ela nos passava como uma coisa de Deus, como algo que estava na Bíblia. No início, eu tinha 13 anos. Então acreditei, caí de cabeça”, relatou, no início de seu depoimento .

Questionado se os rituais continuavam acontecendo nos últimos anos, Misael afirmou que sim.

“Ela pegava nomes de pessoas que queria que se aproximassem da família e fazia a preparação. Tinha mel, açúcar e alguidar. Havia orações, pedidos para Deus, mas aquilo não era normal no meio evangélico “, explicou Misael, detalhando que os rituais ocorriam desde a época em que a família morava na favela do Jacarezinho, na Zona Norte.

Misael pediu para prestar depoimento sem a presença de todos os réus, incluindo Flordelis . Ele afirmou que se sentia intimidado e citou a convivência de mais de 30 anos na casa.

Sobre a época em que a família vivia no Jacarezinho, Wagner relembrou como foi morar na casa de Flordelis, com cerca de 13 anos. Ele relatou como passou a ser chamado de Misael e citou outros filhos que também mudaram de nome.

“Ela falava que era um anjo enviado de Deus. Disse que o Wagner tinha morrido e que o filho espiritual dela tinha nascido, o Misael”, relatou.

Wagner também confirmou que Anderson já se relacionou com Simone dos Santos, filha biológica de Flordelis, quando ambos ainda eram adolescentes. Simone também é acusada de matar o pastor.

Sobre o início do relacionamento entre Anderson e Flordelis, Misael afirmou que foi “da noite para o dia”.

“Ele [Anderson] era denominado guardião dela. Eles foram se casar em 1998 porque ela precisava de uma figura paterna na família. Não havia um pai. Da noite para o dia, eles estavam casados no cartório”, contou.

O depoimento de Misael, que durou pouco mais de duas horas, foi marcado por desavenças entre o advogado Anderson Rollemberg, que defende Flordelis, e a juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce.

“Doutor, o senhor está tumultuado o processo. Faça a pergunta corretamente”, disse a magistrada.

“Estou tentando trabalhar, Excelência. Estou tentando”, rebateu o advogado.

Misael foi a segunda testemunha de acusação a prestar depoimento na tarde desta sexta-feira. Antes dele foi ouvido sua esposa, Luana Rangel.

.

 

.

 

.

 

 

IG

Publicidade

mais lidas