Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Filha de cozinheira asfixiada pede proteção policial no Rio

Publicado

em

Filha de cozinheira asfixiada pede proteção policial no Rio

Gilmara de Almeida Silva, 45, foi encontrada morta na casa onde trabalhava

A universitária Michelle de Almeida, de 24 anos, vai pedir proteção policial após sua mãe, a cozinheira Gilmara de Almeida Silva , de 45, ter morrido por asfixia, na última quinta-feira, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. A mulher foi encontrada morta na casa onde estava trabalhando. A Delegacia de Homicídios já investiga o caso.

Gilmara deu entrada no Hospital Federal Cardoso Fontes, após ser socorrida pelos dois filhos e pelo cuidador de seus patrões. Uma informação que Michelle recebeu na unidade de saúde, no entanto, fez com que ela tivesse dúvidas sobre o que de fato aconteceu com sua mãe.

“O médico que nos atendeu no hospital foi quem deu a notícia. Ele disse que não tinha sido morte natural e que as lesões causadas eram características de agressão. Minha mãe tinha hematomas nas pernas e braços e estava com nariz e ouvidos sangrando. Foi um crime que aconteceu naquela casa”, disse Michelle, que está grávida de três meses.

A universitária disse temer pela sua segurança. “Estou com medo porque estou me expondo. Mas estou fazendo isso porque ela é minha mãe e quero que a justiça seja feita.”

Gilmara começou a trabalhar na casa no fim do ano passado. Ela cozinhava e fazia a limpeza do imóvel. Há dois meses, um cuidador, contratado pelos filhos do casal de idosos, começou a trabalhar na casa. Michelle conta que ele e sua mãe tiveram desentendimentos .

“Ela contava que ele era uma pessoa difícil , mexia nas coisas dos patrões, atrapalhava o serviço dela e reclamava dela para os filhos dos patrões. Nem os idosos gostavam dele. Ela contava que parecia que ele tentava prejudicá-la para que ela fosse demitida.”

Outro fato que chamou a atenção de Michelle foi que o celular de Gilmara estava sujo de terra. “Disseram que ela foi encontrada caída na lavanderia. Quando a inspetora me deu o celular dela para que eu desbloqueasse, estava sujo de terra. Minha cabeça ficou pensando em várias coisas. Será que tentaram enterrar o celular para que ninguém visse?”, questiona.

Michelle disse que pretende processar o filho dos patrões . “Ela deveria receber dia 30, mas a gente não sabe se recebeu. Eles não nos procuraram e não arcaram com nada do sepultamento.”

Na segunda-feira, dia 27, três dias antes do crime, Gilmara teve uma crise hipertensiva e não foi trabalhar. Nesse mesmo dia, um dos idosos foi internado.” Bem no dia que minha mãe não estava, ele passou mal e foi internado”, afirmou Michelle.

Gilmara também tinha outra filha, Milena de Almeida, de 20 anos, e era casada com o zelador Valter Alves, de 49 anos. Baiana, conheceu o marido no Rio de Janeiro. Há aproximadamente um ano, conseguiu realizar o sonho de comprar sua casa própria. Estava mobiliando o imóvel e se preparava para a chegada da primeira neta.

IG

mais lidas