Siga nossa Redes

Polícia

Facção criminosa é alvo de mandados de prisão e busca em São Paulo e Minas Gerais

Redação SP

Publicado

em

Facção criminosa é alvo de mandados de prisão e busca em São Paulo e Minas Gerais

Na primeira fase, em julho do ano passado, 23 pessoas foram presas.

A Polícia Civil cumpriu, na manhã desta terça-feira (20), 29 mandados de prisão e de busca em Barretos (SP) e mais oito cidades no interior de São Paulo e Minas Gerais contra uma facção criminosa que atua dentro de fora dos presídios.

As diligências fazem parte da segunda fase da Operação Éfodo, de combate ao tráfico de drogas. Ao todo, 15 ordens judiciais de prisão temporária e 14 de busca e apreensão foram expedidas em São Paulo e Minas Gerais, nas seguintes cidades:

  • Barretos (SP)
  • Colina (SP)
  • Taiúva (SP)
  • Balbinos (SP)
  • Getulina (SP)
  • Marília (SP)
  • Pirajuí (SP)
  • Riolândia (SP)
  • Três Corações (MG)

 

Entre os alvos da operação, dois são considerados líderes dentro da organização criminosa, segundo o delegado Rafael Faria Domingos, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Barretos.

Um deles é um suspeito que já estava preso desde o ano passado na Penitenciária de Pirajuí, na região de Bauru, onde as equipes realizaram buscas na cela dele nesta terça-feira.

A outra liderança, de acordo com Domingos, é um investigado que tinha sido preso na primeira fase em Barretos, mas posteriormente conseguiu o direito a responder em liberdade e agora voltou a ser alvo de um mandado de prisão diante de novas provas contra ele no curso das investigações.

Durante esta terça-feira, também foram apreendidos drogas, celulares e objetos que serão submetidos à investigação.

Os alvos da operação serão indiciados por organização criminosa, tráfico de drogas e associação para o tráfico, de acordo com o delegado.

Operação Éfodo

 

As investigações começaram há dois anos após a prisão de um homem apontado como um dos líderes da facção. As diligências, com a análise de documentos, levaram os agentes a outros suspeitos, entre eles integrantes responsáveis pela compra, venda e distribuição de drogas na região de Barretos.

Na primeira fase da força-tarefa, em julho do ano passado, 23 pessoas foram presas por suspeita de envolvimento com a organização criminosa. Para esta segunda etapa, atuam em conjunto 80 policiais civis das regiões de Barretos, Ribeirão Preto (SP), Bauru (SP), São José do Rio Preto (SP), além de Três Corações, em Minas Gerais.

O nome da operação faz menção aos éfodos, conhecidos na Grécia Antiga por evitar o extravio de cartas, porque um dos suspeitos de integrar a facção tinha a função de levar mensagens de criminosos presos a lideranças da organização fora dos presídios.

.

.

.

G1

Publicidade
Publicidade

mais lidas