Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

EUA e Austrália empatam em jogo marcado por falta de combatividade no fim

Publicado

em

EUA e Austrália empatam em jogo marcado por falta de combatividade no fim

Pragmáticas, as duas seleções desistem de qualquer ação ofensiva a partir dos 30 do segundo tempo

Resumão

 

Estados Unidos e Austrália empataram em 0 a 0 nesta terça-feira, em Kashima, no último jogo pelo Grupo G do torneio feminino de futebol dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A partida, que classificou as americanas em segundo lugar na chave e deixou as australianas, terceiras colocadas, com a vaga nas quartas de final bem encaminhada, ficou marcada pela clara falta de combatividade das duas equipes no fim. Satisfeitas com o resultado, as jogadoras abdicaram de qualquer ação ofensiva a partir dos 30 minutos do segundo tempo.

RIVAL DOS EUA PODE SER O BRASIL

 

Nas quartas de final, a seleção dos EUA vai enfrentar a primeira colocada do Grupo F, Holanda ou Brasil. A chave será concluída ainda nesta terça-feira, com dois jogos: Brasil x Zâmbia e Holanda x China. No momento, a seleção holandesa lidera com os mesmos quatro pontos do Brasil, e saldo de gols melhor – se o panorama for mantido, a Holanda pegará os EUA. A Suécia, que derrotou a Nova Zelândia por 2 a 0, terminou em primeiro no Grupo G. Confira a tabela completa do torneio feminino dos Jogos de Tóquio.

 

PIOR COMEÇO DOS EUA NA HISTÓRIA

 

A consagrada seleção dos EUA, tetracampeã mundial e tetra olímpica fez nos Jogos de Tóquio a pior fase de grupos da sua história em um grande torneio (Copa do Mundo/Olimpíadas). Pela primeira vez, venceu apenas um dos três primeiros jogos. Avança em segundo lugar no Grupo G, com quatro pontos, com uma vitória sobre a Nova Zelândia, o empate desta terça e a derrota na estreia para a Suécia.

EQUILÍBRIO NO PRIMEIRO TEMPO

 

Os primeiros 45 minutos de jogo foram de poucas chances de gol. A Austrália buscou mais o ataque, e teve sua melhor chance aos 17 minutos, quando Fowler, destaque do time no primeiro tempo, cabeceou no travessão. Os Estados Unidos chegaram a marcar com Alex Morgan, de cabeça, aos 30, mas o lance foi anulado por impedimento.

Alex Morgan tenta levar os EUA ao ataque contra a Austrália

Alex Morgan tenta levar os EUA ao ataque contra a Austrália (Foto: Atsushi Tomura/Getty Images)

“JOGO DE COMADRES” NO FIM

 

O segundo tempo foi monótono do início ao fim, mas a partir dos 30 minutos as duas equipes não fizeram mais questão de esconder o desinteresse pela partida. Com a Suécia vencendo sua partida e chegando aos nove pontos, as americanas já sabiam que não poderiam ser líderes. A Austrália decidiu apostar no óbvio: com quatro pontos, só não se classificariam em caso de uma pouquíssimo provável combinação de resultados: uma zebra histórica em um dos jogos do grupo de Holanda e Brasil, além de vitória do Japão sobre o Chile no Grupo E.

.

.

.

Fontes: Ge – Globo Esporte.

mais lidas