Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Dia a Dia

É baixa a percepção de melhora da qualidade de vida na cidade de SP, e maioria sairia dela se pudesse, aponta pesquisa

Publicado

em

É baixa a percepção de melhora da qualidade de vida na cidade de SP, e maioria sairia dela se pudesse, aponta pesquisa

Pelo segundo ano consecutivo, é baixa a percepção dos paulistanos sobre melhora na qualidade de vida na cidade de São Paulo, que completa 468 anos na próxima segunda-feira (25), de acordo com uma pesquisa da Rede Nossa SP realizada em dezembro de 2021. Só 8% dos entrevistados acham que a qualidade de vida na capital melhorou muito nos últimos 12 meses e outros 13%, que ficou estável – no total, chega a 21% o número dos que acreditam que melhorou alguma coisa.

O dado é 21 pontos percentuais inferior ao indicador de 2009, o primeiro ano em que a pesquisa foi feita, quando chegava a 42% o número dos que achavam que a qualidade de vida na cidade tinha melhorado muito ou um pouco nos últimos 12 meses.

Segundo o levantamento, atualmente a maioria dos paulistanos diz que sairia da cidade se pudesse (57% dos entrevistados). Este desejo é maior entre as famílias com rendimento superior a cinco salários mínimos (72%) e entre pessoas com idade entre 35 e 44 anos (70%).

Mais de 69% dos que desejam sair da cidade possuem curso superior e a maioria (67%) reside na Zona Norte da capital.

O que impede que as pessoas saiam da cidade ainda são as oportunidades (19%) e as chances no mercado de trabalho (13%) que São Paulo proporciona, aponta a pesquisa. Em seguida, estão as atividades de lazer e entretenimento (12%) e, na sequência, a diversidade de serviços (9%) à disposição dos moradores.

A gastronomia (7%), a diversidade noturna e os bares estão também entre os tópicos mais apontados pelos moradores da cidade como importantes para viver em São Paulo.

Para os entrevistados, a violência segue isolada como o principal aspecto negativo da cidade, apontada atualmente por um terço dos moradores (33%) como o principal problema. Em seguida estão criminalidade (17%) e o trânsito (14%) como fatores problemáticos da cidade.

Quando se aponta para os problemas específicos de bairros, fatores como criminalidade e violência também predominam entre as reclamações dos moradores, sendo seguidos pelo barulho de festas.

De forma geral, apontam os estudiosos que fizeram o levantamento, os paulistanos têm mais sentimentos positivos do que negativos sobre a cidade. Palavras como esperança e gratidão estão entre os sentimentos mais citados pelos ouvidos na pesquisa, assim como decepção.

A pesquisa ouviu 800 pessoas, entre entrevistas online e presenciais, entre 4 e 28 de dezembro de 2021, e tem 95% de confiabilidade, segundo a Rede Nossa SP.

.

.
.
.
G1

mais lidas