Siga nossa Redes

Sem categoria

Diário do Timão – Análise: desfalcado de talento, Timão comete erros capitais e não reage

Redação

Publicado

em

Diário do Timão - Análise: desfalcado de talento, Timão comete erros capitais e não reage

Sem Giovanni Augusto e Rodriguinho, jogadores de criatividade do time, Corinthians erra estratégia no Rio e perde jogo em acúmulo de vacilos individuais e coletivos

Muito irregular no segundo semestre após as várias saídas de jogadores, o Corinthians piorou ainda mais ao jogar sem Rodriguinho e Giovanni Augusto, suspensos, na derrota por 2 a 0 para o Botafogo, no Rio. no último sábado.

Resquício de talento do time, a dupla fez falta e foi muito mal substituída por Willians, em péssimo ano, e Marciel, na primeira chance do garoto no time alvinegro desde que retornou de período de inútil empréstimo ao Cruzeiro, onde quase não pôde atuar.

Campinho 1 - Botafogo x Corinthians  (Foto: GloboEsporte.com)

De azul, o Timão iniciou o jogo retraído e sofreu com as investidas do Botafogo (Foto: GloboEsporte.com)

No habitual 4-1-4-1, Willians assumiu a função de primeiro volante e liberou Camacho para a segunda linha de quatro, atuando na criação ao lado de Marciel. Retraído, o Timão esperou as ações do bom Botafogo que, no 4-2-3-1,chegou a ter 73% de posse de bola nos primeiros 20 minutos de jogo. Um time atacando e outro à espera de um contra-ataque.

Aos 23, Yago não conseguiu afastar passe para Neílton, que tabelou com Vinicius Tranque (impedido) e abriu o marcador. O lance, irregular, despertou o Timão para o jogo…

Em desvantagem, o Corinthians deixou a estratégia reativa para trás e tentou, enfim, jogar. Sem firmeza defensiva, porém, levou o segundo gol pouco depois. Após bola lançada pela defesa, Fagner tentou inexplicavelmente tirar a bola de calcanhar e a entregou a Diogo Barbosa, que contou com um toque no braço para ajeitar e chutar no ângulo de Walter. Balde de água fria.

No segundo tempo, o técnico Fábio Carille mudou o esquema para algo que parecia mais óbvio de se fazer no início da semana, mas que virou plano B. Entrosado, Lucca entrou aberto na esquerda, mandou Marlone para o lado direito e centralizou Marquinhos Gabriel. Camacho reassumiu a função de primeiro homem à frente da zaga e Willians foi adiantado:
Campinho 1 - Botafogo x Corinthians (Foto: GloboEsporte.com)

Reorganização do Corinthians no início do segundo tempo: Lucca entrou e tudo mudou (Foto: GloboEsporte.com)

O Timão ganhou mais presença no ataque após as mudanças. Em cruzamento de Marlone aos 9 minutos, a bola bateu no braço de Emerson Santos e a arbitragem assinalou pênalti polêmico. Discussão em vão, já que Marquinhos Gabriel cobrou no canto direito baixo e Sidão defendeu com eficiência.

 Com seutime sem ânimo para reagir e o Botafogo retraído à espera de contra-ataques para botar números finais no jogo, Carille mexeu com Gustavo como referência e Rildo na velocidade…
Campinho 1 - Botafogo x Corinthians (Foto: GloboEsporte.com)

Timão no 4-1-1-4 e no esquema DDD: desanimado, desesperado e desorganizado (Foto: GloboEsporte.com)

Sem Guilherme, machucado há um longo tempo, e nenhum meia de talento no banco, o Timão passou ao 4-1-1-4 com esquema DDD (desanimado, desesperado e desorganizado).

Pouco criativo, o Alvinegro limitou-se a lançar bolas para a área em chegadas dos laterais ou jogadas de fundo de Lucca ou Marlone. Irritados, os jogadores se estranharam várias vezes com botafoguenses. Gustavo, na área, não exerceu bem o pivô. E os minutos passaram…

Resultado: cinco jogos sem vitória no Brasileirão (quatro derrotas e um empate), jejum de dois meses sem vencer longe de Itaquera, clima instável para Fábio Carille e aumento da distância para o G-4 (agora sete pontos). O Brasileirão se arrasta para o corintiano.

Publicidade
Publicidade

mais lidas