Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Comissão da CPI do diploma conclui relatório que aponta indícios de crimes do prefeito Crespo

Publicado

em

Comissão da CPI do diploma conclui relatório que aponta indícios de crimes do prefeito Crespo

Vereadores vão encaminhar o documento ao Ministério Público.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura o possível crime de prevaricação praticado pelo Prefeito de Sorocaba (SP), José Crespo (DEM), entregou seu relatório final nesta sexta-feira (11). No documento, os vereadores apontam indícios da existência de improbidade administrativa e crime comum na contratação da assessora Tatiane Polis.

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que o relatório da CPI pedia o afastamento de Crespo. A comissão apontou no relatório indícios de crime do prefeito. O erro foi corrigido às 11h.)

O relatório será apresentado na manhã desta sexta para votação dos vereadores e será encaminhado ao Ministério Público. O prefeito não se pronunciou sobre o caso.

Comissão vai pedir o afastamento do prefeito José Crespo  (Foto: Reprodução/TV TEM)

Comissão vai pedir o afastamento do prefeito José Crespo (Foto: Reprodução/TV TEM)

A CPI, presidida pela vereadora Fernanda Garcia (Psol), tem como relator Hudson Pessini (PMDB), e membros os vereadores Iara Bernardi (PT), Renan dos Santos (PCdoB), Francisco França (PT), Antônio Carlos Silvano Junior (PV), Fausto Peres (Podemos), Hélio Brasileiro (PMDB), Vitão do Cachorrão (PMDB) e Péricles Régis (PMDB).

A vice-prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho, e José Crespo vivem uma sequência de situações polêmicas após se envolverem numa confusão política, iniciada quando a vice pediu que fosse apurada a validade do diploma apresentado pela agora ex-assessora.

Na quinta-feira (10), a vice diz que foi surpreendida ao encontrar um assessor do prefeito dentro de seu gabinete, no 6° andar do Paço Municipal. Crespo chegou a pedir que a vice trabalhasse de casa e determinou que ela esvaziasse a sala no Palácio dos Tropeiros. Jaqueline entrou na Justiça e, com uma liminar, conseguiu retornar ao gabinete na terça-feira (8).

No entanto, um assessor foi instalado em uma mesa, dentro da sala. À TV TEM, Jaqueline disse que precisou mudar de local para fazer uma reunião marcada com algumas pessoas. O assessor alega que está cumprindo suas tarefas. Em nota, a prefeitura informou que Crespo cumpriu ordem judicial de ceder espaço para que a vice pudesse trabalhar, e que Jaqueline está atuando normalmente. A presença do assessor não foi comentada.

Jaqueline Coutinho voltou pra gabinete no Paço Municipal de Sorocaba (Foto: Jomar Bellini/TV TEM )

Jaqueline Coutinho voltou pra gabinete no Paço Municipal de Sorocaba (Foto: Jomar Bellini/TV TEM ) 

Confusão política

A confusão envolvendo o prefeito e a vice-prefeita de Sorocaba repercutiu nas redes sociais na noite do dia 25 de junho, após um relato publicado pela mãe de Jaqueline, dizendo que o prefeito havia agredido a filha e um secretário. Na época, Jaqueline recebeu o G1 em casa para falar sobre o caso e disse que foi vítima de agressão verbal por conta da denúncia.

Segundo Jaqueline, ela recebeu a denúncia sobre a falta de diploma do ensino fundamental da Tatiane Polis, que ocupava um cargo de assessora nível III da prefeitura, cujo salário do cargo – de acordo com o Portal da Transparência – é de cerca de R$ 9,1 mil mensais.

Quando ela se reuniu com Crespo e outros secretários para cobrar dele uma posição sobre a denúncia, o prefeito teria dito que o assunto estava encerrado e pediu para que ela se retratasse com a assessora. Crespo alegou que a funcionária havia sido constrangida.

Na época, caso ficou conhecido após mãe de Jaqueline postar o acontecimento com a filha nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)

Na época, caso ficou conhecido após mãe de Jaqueline postar o acontecimento com a filha nas redes sociais (Foto: Reprodução/Facebook)

CPI

No dia 13 de julho – mais de 15 dias depois do episódio – a vice-prefeita Jaqueline Coutinho registrou um boletim de ocorrência por injúria contra o prefeito de Sorocaba.

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi aberta para apurar a denúncia do suposto uso de diploma falso pela então assessora Tatiane Polis. A CPI realizaria uma investigação paralela a da Comissão Processante, montada para investigar possíveis irregularidades que levaram ao desentendimento entre José Crespo e a vice.

Tatiane Polis foi notificada a depor na Câmara e, no dia 14 de julho, ela se apresentou com o advogado e rebateu todas as acusações feitas pela vice-prefeita. Três dias depois, Tatiane pediu exoneração do cargo e José Crespo enviou um documento para Jaqueline Coutinho solicitando que ela desocupasse a sala na prefeitura em 24 horas.

Diante do pedido, Jaqueline Coutinho registrou um novo boletim de ocorrência contra Crespo e afirmou que iria trabalhar normalmente no dia seguinte. Entretanto, a vice-prefeita desistiu de dar expediente em seu gabinete e disse que iria reavaliar a situação. Mas no dia 20 de julho, Jaqueline acionou a Justiça para voltar a ocupar a sala no Paço Municipal.

Inquérito policial

No dia 19 de julho, a Polícia Civil indiciou a ex-assessora direta do prefeito de Sorocaba por uso de documento falso e encaminhou os boletins de ocorrência de Crespo e Jaqueline ao Ministério Público e a CPI, informando que não daria continuidade às investigações.

Tatiane Polis prestou depoimento à CPI da Câmara de Vereadores que investiga confusão na prefeitura (Foto: Reprodução/TV TEM)

Tatiane Polis prestou depoimento à CPI da Câmara de Vereadores que investiga confusão na prefeitura (Foto: Reprodução/TV TEM)

mais lidas