Siga nossa Redes

Artigos

Com nova cara, empresário muda o conceito da Minha Casa Minha Vida

Redação SP

Publicado

em

Com nova cara, empresário muda o conceito da Minha Casa Minha Vida

Com nova cara, empresário muda o conceito da Minha Casa Minha Vida

O maior programa habitacional já criado no Brasil, o Minha Casa Minha Vida, foi idealizado para facilitar que as famílias brasileiras de baixa renda conquistem um apartamento ou casa própria. Lançado em 2009, o PMCMV subsidia a aquisição da casa ou apartamento próprio para famílias com renda até 1,8 mil reais e facilita as condições de acesso ao imóvel para famílias com renda até de 9 mil. Em 2018, a Caixa Econômica Federal informou que 14,7 milhões de pessoas compraram um imóvel com o programa (7% da população brasileira).

Em agosto de 2020, O Governo Jair Bolsonaro assinou a Medida Provisória que instituiu o programa Casa Verde e Amarela, que tem como objetivo reformular o Minha Casa Minha Vida.

Obras de baixo custo, formato de caixote, o programa tem como característica uma habitação simples, pequena e sem muitas inovações ou desenhos arquitetônicos ousados. A forma padrão, sem áreas de lazer ou comodidades nos apartamentos, deixam a moradia digna, porém simples, mas isso mudou, e uma construtora de São Paulo, a GMA, transformou a cara do programa.

Com uma roupagem típica dos prédios de alto padrão de São Paulo, o Programa não é mais um simples quadrado. “Trouxemos o conceito de Parque para todos os empreendimentos, por isso todos os nossos projetos recebem o nome de Park. Não é caro você melhorar a área de lazer, colocar uma piscina do Roof Top, uma varanda nos apartamentos. O programa é para pessoas de baixa renda, mas temos de lembrar que ali é o lar conquistado de maneira sofrida, e tem de ser valorizado”, diz Gabriel Milith, CEO da Construtora GMA.

Os empreendimentos hoje contam com uma área de lazer completa, com piscina, sala de ginástica, churrasqueira, vaga de garagem coberta, dois elevadores (o programa contempla apenas um), além de varanda, em alguns casos gourmet, e vasta área verde.

O sucesso do novo formato foi enorme. Gabriel diz que o “crescimento nos últimos três anos é superior a 200%”. Em 2019, a construtora tinha aproximadamente 1500 unidades disponíveis, hoje, conta com mais de 9000 unidades espalhados pela Grande São Paulo, e está expandindo para Paraíba, Ceará e Rio de Janeiro com empreendimentos de casas populares seguindo este formato.

Outro grande diferencial é a contrapartida que a construtora oferece. A GMA ajuda a região de seus empreendimentos com obra doadas ao poder publico como UBS, casas populares, reforma de praças e escolas, suprindo a carência local e consequentemente valorizando seus imóveis. “Melhorando a região, os empreendimentos se valorizam mas, principalmente, há uma significativa melhora na qualidade de vida de nossos clientes, que viram, indiretamente, nossos principais divulgadores, já que terão orgulho de convidar seus parentes e amigos para visitas e, com isso, conhecerão nossos diferenciais”, finaliza Gabriel.

A expectativa para 2021, mesmo no ápice da Pandemia é que mais outros 12 empreendimentos iniciem suas obras pelo interior de Estado de São Paulo, gerando empregos e desenvolvendo a região.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mais lidas