Siga nossa Redes

Esportes

Cinco motivos que fazem de Alessandro o favorito a voltar para a gerência do Corinthians

esportes

Publicado

em

Cinco motivos que fazem de Alessandro o favorito a voltar para a gerência do Corinthians

Ex-lateral-direito deve retornar ao futebol do Timão no início de janeiro com a nova diretoria

Duílio Monteiro Alves ainda não confirma e diz que não há definições, mas tudo leva a crer que Alessandro Nunes será novamente o gerente de futebol do Corinthians a partir de janeiro de 2021.

Apontado pelas pessoas próximas a Duílio como favorito para o cargo desde antes das eleições do dia 28 de novembro, o capitão do título Mundial de 2012 vive no Paraná com a família e ainda tem algumas questões a resolver antes de bater o martelo sobre a volta ao Timão no dia 4 de janeiro.

O novo presidente ainda não anunciou quem será seu diretor de futebol. O ex-presidente Roberto de Andrade é um dos cotados.

Abaixo, você confere cinco motivos que fazem de Alessandro o favorito ao cargo de gerente:

Identificação

Trata-se, afinal, do capitão dos títulos da Libertadores e do Mundial em 2012.

É um nome muito querido pelos torcedores, que não aceitaram bem a presença de Vilson Menezes no cargo entre 2019 e 2020, por se tratar de um ex-jogador que não construiu uma história vitoriosa no Corinthians e que, aos 32 anos, não teve tantas vivências dentro do futebol.

Como atleta, o lateral-direito teve oito títulos.

Alessandro, capitão do Corinthians, com a taça da Libertadores de 2012 — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Alessandro, capitão do Corinthians, com a taça da Libertadores de 2012 — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Relação com Duílio

Alessandro e Duílio Monteiro Alves são muito amigos. Eles já se davam bem quando ele era jogador, com a convivência diária no CT, mas se aproximaram ainda mais em 2018, no primeiro ano da gestão de Andrés Sanchez, quando passaram a dividir as funções no departamento de futebol.

Em 2019, por opção de Andrés, Alessandro deixou o cargo e deu lugar a Vilson e também Emerson Sheik, que ocupou por nove meses o cargo de coordenador.

Na entrevista de adeus, Alessandro fez vários agradecimentos a Duílio, com quem seguiu com ótimo laço.

Alessandro Nunes e Duílio Monteiro Alves, responsáveis pelo futebol do Corinthians — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians

Alessandro Nunes e Duílio Monteiro Alves, responsáveis pelo futebol do Corinthians — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians

 

Disponibilidade

Alessandro Nunes deixou o Corinthians no início de 2019, recusou propostas de outros clubes e usou o tempo livre para administrar seus negócios no Paraná e para ficar próximo da família.

No ano passado, fez alguns cursos de gestão e governança da CBF. Passou 2020 todo longe do futebol e dizia que só retornaria a trabalhar se acreditasse muito no projeto apresentado.

Intimidade com o cargo

Diferentemente de outros profissionais, Alessandro já chegaria ao Timão sabendo exatamente o que dele se espera no cargo de gerente de futebol do Corinthians. Embora tenha ficado por dois anos fora, manteve relacionamento com muitas pessoas do futebol, inclusive do clube.

Por ter sido dirigente entre 2014 e 2018, já saberia lidar com os desafios do dia dia e tem o respeito dos líderes do time, caso por exemplo de Cássio, Fábio Santos e Gil, com quem atuou, além de Fagner e Jô, com que conviveu no CT.

Aceitação política

Além do grupo de Duílio, outro grupo político vinha indicando que faria um convite a Alessandro caso ganhasse o pleito em novembro: o de Augusto Melo.

Com o apoio de Chicão, que também namorava um cargo, Augusto chegou a dizer publicamente sobre a intenção de recontratar o ex-lateral.

O entendimento é que a chegada de um nome sem ressalvas por trazer um ar positivo para Duílio.

Duilio Monteiro Alves e Augusto Melo na eleição do Corinthians — Foto: José Manoel Idalgo/Agência Corinthians

Duilio Monteiro Alves e Augusto Melo na eleição do Corinthians — Foto: José Manoel Idalgo/Agência Corinthians

.

.

.

GE – Globo Esporte.

Publicidade

mais lidas