Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Bucha 1 e bucha 2: mãe de gêmeas denuncia racismo de segurança de metrô na Bahia

Publicado

em

Bucha 1 e bucha 2: mãe de gêmeas denuncia racismo de segurança de metrô na Bahia

Caso aconteceu no último final de semana na estação Rodoviária, quando família voltava de passeio

Um segurança de um metrô em Salvador, na Bahia , foi acusado de racismo por uma mulher de 37 anos. De acordo com Sandra Weydee, ela e as filhas gêmeas, de 3 anos, passavam pela catraca do metrô quando um dos seguranças chamou as meninas de “bucha 1 e bucha 2”, em referência a lã de aço, usada para lavar pratos.

O caso aconteceu no sábado (25), na estação Rodoviária. A mulher, que trabalha como técnica de metalúrgica e soldadora, estava voltando de um passeio com as crianças . Em entrevista, a mãe das gêmeas relata que havia três seguranças – dois negros e um branco – próximos da catraca.

“O branco estava de costas, quando ele virou e viu minhas filhas, ele gritou: ‘Misericórdia’ e fiquei sem entender. Aí ele completou: ‘ bucha 1 e bucha 2′”, contou Sandra.

A mulher relata ainda que os outros dois seguranças ficaram “sem graça” com a atitude do colega. Já as meninas começaram a perguntar para a mãe o que significava “bucha”.

De acordo com Sandra, em um primeiro momento ela ficou sem reação e chegou a pegar o metrô para casa. No entanto, resolveu voltar para a estação, mas não encontrou o segurança. A mulher conta ainda que um dos colegas de trabalho do homem tentou pedir desculpas pela atitude do amigo.

“Mas eu disse a ele que não adiantava um pedido de desculpas. Estamos cansadas de assistir casos de racismo na televisão. Eu nunca tinha passado por isso, porque sou branca, mas o pai delas é negro. Elas são modelos, o cabelo é natural, elas gostem do black e eu também gosto”, disse Sandra ao G1.

O caso ainda não foi registrado na Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), por conta de uma paralisação dos servidores. Ela foi orientada a voltar nesta quarta-feira (28).

Em nota, a CCR Metrô, que administra o metrô em Salvador, informou que repudia atitudes racistas ou discriminatórias e está apurando o caso citado pela cliente. A concessionária também ressaltou que respeita e valoriza a pluralidade da Bahia e reforça o seu compromisso com a promoção da igualdade étnico-racial e de gênero.

 

 

iG

mais lidas