Dia a Dia saúde

Bruno Covas não cumpre prazo e hospital na Brasilândia continua com obras atrasadas

Redação SP
Escrito por Redação SP

Capacidade é para atender 25.900 pessoas/mês em 305 leitos, em uma região de 2,2 milhões de habitantes.

por Daiani Mistieri

Anunciada inicialmente pelo governo petista do Fernando Haddad em 2015, a obra era prometida para ser entregue em 2016. Parou e a população da região com mais de 2 milhões de habitantes segue na expectativa de ainda ter o hospital disponível, mesmo com quatro anos de atraso.
Brasilândia é um distrito que fica na zona norte da capital paulistana e engloba 41 bairros carentes de serviços básicos, como saúde, por exemplo.

A chegada de um hospital como este seria fundamental, já que para quem mora na região se locomover até o Pacaembu, onde está um dos pontos de hospital de campanha, por exemplo, leva em torno de uma hora e meia de transporte público.
Bruno Covas, prefeito de São Paulo reiniciou as obras em 2018 e prometeu a entrega para 2019, o que não aconteceu e, agora com a crise já iniciada por conta do Coronavírus, perde a população de São Paulo para a ineficiência da gestão local, mais uma vez.
Para moradores próximos do hospital, esse é só mais um descaso. “Só que agora não terá como esconder mais, precisamos de hospitais e com esse novo atraso podemos ver que a população mais carente é sempre deixada de lado. Se tivesse sido concluída, nós poderíamos recorrer com mais esta opção”, disse uma moradora que pediu para não ser identificada.


Logo no início do mês de março, vários grupos começaram a se movimentar no sentido de cobrança por meio de textos pelas redes sociais e até mesmo um vídeo que foi amplamente compartilhado em que há uma denúncia que não têm funcionários no local e quando tem, são poucos e insuficientes para se acelerar a obra.
O Diário de SP fez alguns questionamentos para a Secretaria Municipal de Saúde que se limitou a informar em nota:
A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informa que a conclusão da primeira etapa da obra do Hospital da Brasilândia está prevista para abril. A unidade integra o Programa Avança Saúde, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Sobre o autor

Redação SP

Redação SP

%d blogueiros gostam disto: