Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Brasileirão feminino chama atenção pelo público

Publicado

em

Brasileirão feminino chama atenção pelo público

Aos poucos, modalidade vai conquistando torcedores fiéis

Por: Marta Teixeira
marta.teixeira@diariosp.com.br

 

Futebol feminino não tem público. Ninguém gosta de ver mulher jogando futebol. Campeonatos femininos não atraem interesse no futebol. Não tem como a modalidade ser financeiramente viável.

 

Apesar de todos os discursos “do contra”, o Campeonato Brasileiro está servindo para contradizer alguns paradigmas quando se fala do apelo popular que a modalidade pode ter. A CBF não divulga estatísticas oficiais da média de público na competição, mas alguns jogos realizados nesta temporada já garantiram seu lugar na história.

A semifinal entre Santos e Iranduba, realizada na Arena da Amazônia, no dia 30 de junho, bateu recorde de público. Foram 25.371 pessoas acompanhando o confronto no estádio.

No primeiro jogo da final entre as Sereias da Vila e o Corinthians, na sexta-feira passada, cerca de 15 mil pessoas lotaram a Vila Belmiro. Público que o time masculino, há tempos, não consegue atrair.

Os portões abertos, sem cobrança de ingresso, e a oferta de vários brindes para serem sorteados entre os presentes foi um atrativo importante, claro, mas ainda que gratuidade pese no comparecimento, não são poucas as pessoas que se dispõem a colocar a mão no bolso para assistir a mulherada batendo bola.

Na segunda fase do Brasileiro, por exemplo, o Foz Catarata colocou à venda 100 ingressos a R$ 10 para o confronto contra a Ferroviária, 35 pessoas pagaram.

O valor, aliás, não foi muito diferente do praticado no exterior. Na final da Liga feminina dos Campeões, vencida pelo Lyon sobre o Paris Saint-Germain, em junho, o ingresso custava 6 libras (R$ 26) e 22.433 foram ao Millennium Stadium, em Cardiff.

“Eu fui assistir às Sereias sem pagar nada, mas se tivesse de pagar um pouquinho, porque não?”, diz Ismael Alves Ribeiro. Torcedor do Alvinegro praiano, ele justifica o interesse com dois motivos: em campo o futebol é de qualidade e nas arquibancadas, o clima entre torcidas é tranquilo. Seja pagando para ver ou não.

Final feminina será definida na Arena Barueri

Corinthians/Audax e Santos enfrentam-se amanhã no jogo decisivo da final do Campeonato Brasileiro feminino de futebol. No confronto de ida, as Sereias da Vila venceram por 2 a 0, na Vila Belmiro. O duelo de volta será na Arena Barueri, às 18h. A entrada é gratuita. Por se tratar de um clássico, apesar de ser um confronto do feminino está valendo a recomendação do Ministério Público, acatada pela CBF, e a torcida será única no estádio.

Para evitar o título da equipe da Baixada Santista, as meninas do esquadrão alvinegro precisarão vencer o duelo por três gols de diferença no placar.

‘No feminino, é mais tranquilo, então, a torcida é mista’

DIÁRIO_ Você costuma ir a jogos de futebol masculino também? Poderia fazer um paralelo sobre como é ir ao estádio nessas duas situações. O das meninas é mais tranquilo, a torcida é participativa, quais diferenças destacaria?

NICOLLE BIZELLI_ O meu time masculino é o Corinthians e o feminino é o Rio Preto. Mas vou ao estádio mesmo que nenhum deles esteja jogando. No futebol feminino é mais tranquilo. Tem pouca gente, então, a torcida é mista. Acho que no futebol masculino é mais participativa. Não sei se por ser pouca gente no feminino, as pessoas têm vergonha de gritar. Eu grito, mesmo!

Você iria aos jogos mesmo se tivesse de pagar ingresso?

Iria, claro. Paguei um absurdo para ir no setor Oeste na Arena Corinthians para ver a finalíssima do Campeonato Paulista esse ano! Eu tenho de ser justa com os meus dois times. Para mim, o problema é o estádio ser distante. Mas eu vou a todos os jogos que tiver do Rio Preto aqui em São Paulo, Barueri, Osasco. Se eu estiver em Rio Preto e tiver jogo, eu vou também.

O que as pessoas comentam quando você diz que vai a jogos de futebol feminino?

O pessoal acha legal. Tem de analisar os times e ver com qual se identifica. Se não, o que seria do Iranduba que só tem equipe feminina? E olha que elas lotam estádio!

 

mais lidas