Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Brasil muda time, mas domina Bulgária e vence mais uma na Liga

Publicado

em

Brasil muda time, mas domina Bulgária e vence mais uma na Liga

Seleção entra em quadra com mudanças, mas vitória vem tranquila, por 3 sets a 0

As peças mudaram, mas o ritmo foi o mesmo. Nesta quinta-feira, o Brasil dominou a Bulgária em mais uma boa vitória em Rimini, na Itália, pela Liga das Nações. Com alterações na formação que vinha tendo até aqui, a seleção até chegou a ser pressionada em alguns momentos pela reformulada equipe rival. Ainda assim, garantiu um triunfo sem sustos: 3 sets a 0, parciais 25/16, 25/22 e 25/12.

Resumo do jogo

 

O Brasil foi à quadra com algumas mudanças. Cachopa, Douglas Souza, Alan e Maique começaram a partida como titulares. Em alguns momentos, a Bulgária até ameaçou equilibrar as ações, mas a seleção conseguiu se manter absoluta dentro de quadra. Com bom aproveitamento no ataque e no bloqueio, além de um saque potente, o Brasil fez valer o favoritismo no duelo.

Mesmo nos (poucos) momentos mais complicados da partida, a seleção respondeu bem às mudanças. Ainda que o entrosamento não fosse o mesmo, o Brasil teve bons números no ataque e no bloqueio, além de errar muito pouco – 14, no total, mas 11 de saque. Os erros, porém, têm justificativa. Durante toda a partida, a seleção forçou o saque, causando estragos na recepção búlgara: foram 20 aces.

Lucarelli foi o maior pontuador, com 20 pontos. Alan e Flávio, com 10 cada, também se destacaram, assim como Douglas Souza, com oito.

Próximo jogo

 

O Brasil volta à quadra nesta sexta-feira para um clássico entre líderes. A seleção enfrenta a forte Polônia às 16h. O SporTV2 transmite a partida ao vivo, e o ge acompanha tudo em tempo real.

Como fica?

 

O Brasil chega a sete vitórias e apenas uma derrota na Liga das Nações. Com o resultado, pula momentaneamente para a ponta da tabela. A Polônia, porém, ainda enfrenta a Holanda nesta quinta-feira e pode recuperar a liderança.

O lance do jogo

 

O melhor lance do jogo passou pelas mãos dos dois ponteiros brasileiros. Douglas Souza salvou bola que parecia impossível e deixou à medida para Lucarelli encher o braço e marcar para o Brasil, no segundo set. Confira!

Douglas salva uma bola que parecia impossível, e Lucarelli pontua, 10 x 9, no 2º set

Douglas salva uma bola que parecia impossível, e Lucarelli pontua, 10 x 9, no 2º set

1° set – Do equilíbrio ao passeio

 

Quando Karyagin subiu para o primeiro ataque, Flávio já estava ali, pronto para o bloqueio. O início, porém, não foi tão simples. Muito fortes no ataque, os búlgaros conseguiram se manter na cola no placar. Chegaram, inclusive, a liderar a contagem por um breve momento no início. Mas, no ace de Lucarelli, a seleção abriu 10/7. Pouco depois, em um flutuante, foi a vez de Flávio marcar 12/8 com mais um ace. Foi a senha para que o Brasil se impusesse de vez. Muito bem no bloqueio e no saque, o Brasil disparou no placar. Com uma pancada de Alan, fim de papo na parcial: 25/16.

2° set – Bulgária engrossa, mas Brasil leva o set

 

O segundo set começou da mesma forma que o primeiro. A Bulgária, pressionada, voltou a equilibrar as ações. Em um toque de Cachopa na rede, os rivais abriram 5/3. O time europeu manteve o ritmo e foi para o primeiro tempo técnico em vantagem, com 8/6. A Bulgária resistiu por um tempo, mas o Brasil reagiu. Passou à frente com 14/13, depois de um erro de Parapunov. A facilidade já não era a mesma do set inicial, mas a seleção conseguiu se manter à frente. Em (mais) um belo ataque de Douglas Souza, o Brasil fechou em 25/22.

Douglas Souza ataca para o Brasil contra a Bulgária — Foto: Divulgação

Douglas Souza ataca para o Brasil contra a Bulgária — Foto: Divulgação

3° set – Domínio rumo à vitória

 

Não foi um bom início de terceiro set para o Brasil. Com mudanças do outro lado, a seleção passou a sofrer com a recepção e, também, a errar bem mais. A Bulgária abriu 7/4 até com certa facilidade, à medida que o time brasileiro deixou de virar os ataques. Mas a recuperação não chegou a demorar. Lucarelli, em uma boa virada, deixou tudo igual, em 7/7. A partir dali, o Brasil disparou. Lucarelli, em uma pancada no saque, fez o placar marcar 12/8. Ele repetiu a dose pouco depois, abrindo 14/8. Achou muito? Veio mais um, logo na sequência, marcando seu quinto ace na partida. Àquela altura, já não tinha mais nenhum risco. No fim, 25/12, rápido e sem sustos.

.

.

.

Fontes: Ge – Globo Esporte.

mais lidas