Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Bolsonaro será presidente do novo partido Aliança pelo Brasil

Publicado

em

IG último segundo

Comissão provisória de trabalho do partido é integrada por outras 11 pessoas, entre eles o filho mais novo do presidente, Jair Renan Bolsonaro

 

O partido em criação Aliança pelo Brasil será comandado pelo presidente Jair Bolsonaro e terá o senador Flávio Bolsonaro , seu primogênito, como vice-presidente. A executiva foi anunciada em evento na manhã desta quinta-feira, em um hotel de luxo de Brasília. Completam a cúpula da legenda o ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Admar Gonzaga, que será o primeiro-secretário, e a advogada Karina Kufa, para a tesouraria.

A comissão provisória de trabalho do partido é integrada por outras 11 pessoas, entre eles o filho homem mais novo do presidente, Jair Renan Bolsonaro , e dois assessores do seu gabinete no Palácio do Planalto, Sérgio Rocha Cordeiro e Tércio Arnaud. Assessor do deputado Eduardo Bolsonaro, Carlos Eduardo Guimarães também está no grupo.

Primeiro a chegar ao evento de lançamento do partido Flávio Bolsonaro afirmou que até o final do ano a equipe já terá as 492 mil assinaturas necessárias para a homologação da legenda.

”Vai dar tempo (para disputar as eleições). Se Deus quiser, ainda este ano a gente consegue essas assinaturas”, disse o senador, filho do presidente Jair Bolsonaro . Ele disse estar confiante que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aceitará que as assinaturas sejam digitais.

“Não tem sentido (ter assinatura física), a gente tem cadastramento biométrico de 75% dos eleitores brasileiros. Temos a convicção que o TSE vai colher as assinaturas por biometria que vai facilitar o trabalho de todo mundo. Imagina mobilizar funcionários de todos os cartórios do Brasil se a gente já tem a biometria”, defendeu.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o partido não deve disputar as próximas eleições caso não sejam aceitas as assinaturas de forma eletrônica.

Aborto como ‘traição social’

Lido na convenção nacional do  Aliança pelo Brasil, o programa do partido que Bolsonaro tenta criar define a legenda como “soberanista”, que refuta as “falsas promessas do globalismo”, e trata o aborto como “uma traição social”. A justificativa é que todos que defendem a interrupção da gestão já nasceram. O evento ocorreu em um hotel de luxo em Brasília, nas proximidades do Palácio da Alvorada, na manhã desta quinta-feira.

“Em 2018, o povo deu o norte da nova representação política que buscou ao sair às ruas, baseada na verdade, na sinceridade e na conservação dos valores fundamentais da alma brasileira”, leu a advogada Karina Kufa, uma das idealizadoras do partido.

“Agora, em 2019, um novo passo precisa ser dado: o da criação de um partido político que dê voz ao povo brasileiro, que garanta a ele efetiva representatividade e que esteja em consonância com os anseios populares; um partido político conservador, comprometido com a liberdade e com a ordem, e que possa servir ao povo brasileiro como um instrumento seguro para a repercussão de sua voz, para a sua plena representação e para a realização de sua vocação, em harmonia com as tradições históricas, morais e culturais da nação brasileira; um partido político soberanista , comprometido com a auto-determinação, e não com os objetivos e com as falsas promessas do globalismo”, acrescentou.

O programa da legenda repudia o aborto ” sob todas as suas formas” destacando que é uma ” cultura da morte”. “O assassinato deliberado de uma criança inocente e indefesa é a inversão absoluta da ordem, pois o valor da vida é relativizado e os mais frágeis se tornam os mais violentados, ao invés dos mais protegidos”, diz o texto.

 

 

Por iG Último Segundo 

 

mais lidas