Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Bolsonaro confronta livro de jornalista que fala em demissão de Moro

Publicado

em

Bolsonaro confronta livro de jornalista que fala em demissão de Moro

Obra que será lançada por Thaís Oyama mostra que o presidente pensou em demitir o ministro em agosto do ano passado em episódio envolvendo o Coaf

O presidente Jair Bolsonaro usou seu Twitter nesta terça-feira (14) para confrontar a informação de que ele cogitou demitir o ministro Sergio Moro , da Justiça e Segurança Pública, em agosto do ano passado. O episódio, segundo o colunista da Época Guilherme Amado, está presente no livro “Tormentas – O governo Bolsonaro: crises, intrigas e segredos”, da jornalista Thaís Oyama, que será lançado no próximo dia 20.

Na publicação Bolsonaro diz que “essa imprensa é uma vergonha”. “Lê meus pensamentos e ministros se convencem a não demitirem a si próprios”, escreveu.

O presidente fez referência a uma suposta orientação que o general Augusto Heleno , ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, deu a Bolsonaro para que ele não demitisse Moro. “Se demitir o Moro, o seu governo acaba”, teria dito Augusto Heleno.

Na ocasião, Bolsonaro teria pensado em demitir Moro depois que ele pediu ao ministro Dias Toffoli , do Supremo Tribunal Federal ( STF ), que reconsiderasse uma decisão liminar que paralisou as investigações com base em relatórios de inteligência do Coaf . A mudança de entendimento de Toffoli influenciaria o caso Queiroz, que envolve o senador Flávio Bolsonaro , filho do presidente.

Segundo a investigação, Flávio, quando era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio ( Alerj ), recebia parte dos salários de seus assessores, prática conhecida como rachadinha. O dinheiro era movimentado pelo ex-PM Fabrício Queiroz .

 

 

 

 

 

iG

mais lidas