Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Argentina consegue acordo com seus credores para reestruturação da dívida

Publicado

em

Argentina consegue acordo com seus credores para reestruturação da dívida

O ministério da economia diz que a reestruturação dará ao país “alívio significativo da dívida”

O governo da Argentina anunciou na terça-feira que foi alcançado um acordo para a troca da dívida com três grupos de credores, o que permitirá o ajuste das datas de pagamento previstas para os novos títulos sem aumentar o valor total dos pagamentos. pagamentos de principal ou juros.

O ministério da economia afirmou que a reestruturação dará ao país “alívio significativo da dívida”.

Por meio de um comunicado emitido em conjunto com três grandes grupos de credores, o governo oficializou nesta manhã o acordo de reestruturação da dívida de acordo com a lei estrangeira. O ministério da economia chamou o acordo de “alívio significativo da dívida”.

“A República Argentina e os representantes do Grupo Ad Hoc de obrigacionistas argentinos, do Comitê de Credores da Argentina e do Grupo de portadores de bolsa e outros detentores (coletivamente, os ‘Credores que prestam suporte’) chegaram a um acordo no dia da data que permitirá aos membros dos três grupos de credores apoiar a proposta de reestruturação da dívida argentina e conceder à República um significativo alívio da dívida “, afirma o texto oficial, divulgado por volta das 3 da manhã de Argentina.

O governo esclarece que, como circulou na segunda-feira, “algumas das datas de pagamento previstas para os novos títulos” serão ajustadas na proposta apresentada no início de julho.

Além disso, afirma que o acordo não implica um aumento no “valor total dos pagamentos principais ou pagamentos de juros que o país concorda em fazer” e que melhora, ao mesmo tempo, “o valor da proposta para a comunidade. credor “.

O acordo é de um total de US $ 64,8 bilhões e estima-se que a proposta atinja um valor de US $ 54,8, de acordo com as diretrizes divulgadas nas últimas horas.

Após as modificações, haverá um adiantamento na data de pagamento dos novos títulos. Agora, serão 9 de janeiro e 9 de julho (no documento original que foram contemplados em 4 de março e 4 de setembro).

Além disso, o Ministério da Economia antecipou que as novas compensações de juros acumulados e bônus de compensação de consentimento adicionais começarão a ser amortizados em janeiro de 2025 e vencerão em julho de 2029.

Enquanto isso, os novos títulos de 2030 em dólares e euros começarão a ser amortizados em julho de 2024 e expirarão em julho de 2030; e a primeira parcela terá um valor equivalente à metade de cada parcela restante.

 

 

iG

mais lidas