Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Política

Aprovada proposta que institui Política Nacional de Prevenção ao Suicídio

Publicado

em

Aprovada proposta que institui Política Nacional de Prevenção ao Suicídio

A proposta do deputado Sival Malheiros incluiu previsões da Portaria nº 1.876/2006, do Ministério da Saúde que
regulamentava o enfrentamento ao suicídio no País, e ainda destacou a existência do Centro de Valorização da Vida

Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), da Câmara dos Deputados, aprovou por unanimidade, relatório apresentado pelo médico e deputado federal Sinval Malheiros (Podemos-SP), que institui a Política Nacional de Prevenção e Combate ao Suicídio e de Valorização da Vida.

O relatório de Malheiros se propôs a harmonizar quatro projetos de lei: o 3248/15, de autoria do deputado Sérgio Vidigal (PDT – ES); o PL 4360/16, de autoria de Mário Heringer (PDT – MG); o 5005/2016, de autoria de Daniel Coelho (PSDB – PE); e o 5560/16, da deputada Mariana Carvalho (PSDB – RO).

Todos os projetos mencionados no relatório de Malheiros tratavam sobre a definição de uma data com a finalidade de intensificar o combate contra o suicídio e alguns sugeriam outras medidas, como o estabelecimento de uma linha telefônica pelo poder público para atender suicidas e a determinação de treinamento de servidores públicos para tratar especificamente potenciais suicidas.

Em seu parecer, o deputado que é médico há mais de 40 anos compilou o conteúdo de todos esses projetos, criando um texto substitutivo completo, capaz de instituir no Brasil uma Polícia Nacional de Prevenção ao Suicídio. O resultado foi a aprovação unânime por todos os integrantes da CSSF.

Texto final – A proposta do deputado Sival Malheiros incluiu previsões da Portaria nº 1.876/2006, do Ministério da Saúde que regulamentava o enfrentamento ao suicídio no País, e ainda destacou a existência do Centro de Valorização da Vida (CVV), entidade privada sem fins lucrativos que tem oferecido linha telefônica de suporte para suicidas.

O substitutivo estabelece a criação de banco de dados conjunto pela União, Estados, Municípios e Distrito Federal para reunir informações sobre casos de suicídio tentados e consumados; a determinação para que hospitais, clínicas, santas casas e outras entidades de saúde, bem como servidores públicos envolvidos no atendimento de ocorrências de suicídio, notifiquem o banco de dados; e a determinação para o Estado custear atendimento profissional, especialmente psiquiátrico e psicológico, à pessoa com desejo suicida, incluindo tratamento farmacológico aos hipossuficientes economicamente, além da efetivação da semana nacional de prevenção do suicídio e de valorização da vida na semana do dia 10 de setembro de cada ano.

O texto do projeto  ainda garante a realização de palestras e seminários para ensinar a identificar tendências comportamentais de potenciais suicidas; e a divulgação de conteúdos informativos que visem disseminar a prática de hábitos saudáveis, como a leitura e a prática de atividades físicas e esportivas. “O suicídio é considerado um problema de saúde pública, tirando a vida de uma pessoa por hora no País, mesmo período no qual outras três tentaram se matar sem sucesso”, alerta.

mais lidas