Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Após nova eliminação precoce, Santos estuda reformulação nas categorias de base em 2019

Publicado

em

Após nova eliminação precoce, Santos estuda reformulação nas categorias de base em 2019

Meninos da Vila viveram uma temporada abaixo do esperado em 2018

Após mais um fracasso do time sub-20, desta vez na Copa RS, o Santos estuda uma reformulação nas categorias de base para a próxima temporada.

A lista de dispensa conta com quase vinte nomes de jogadores, e outros devem ser emprestados durante 2019. Marco Maturana, gerente das categorias de base do Santos, corre risco de demissão.

Foi o pior ano da base do Peixe em toda década no Campeonato Paulista, em termos de resultados. O Santos não chegou em nenhuma final das categorias sub-11 ao sub-20. Prova disso, é o desempenho abaixo do esperado do Peixe no estadual. Relembre:

  • Sub-11: eliminado nas quartas de final
  • Sub-13: eliminado nas oitavas de final
  • Sub-15: eliminado na semifinal
  • Sub-17: eliminado nas quartas de final
  • Sub-20: eliminado na primeira fase

Em outras competições, os principais destaques das categorias de base do Santos foram:

  • Sub-13: campeão da Copa Ouro com 100% de aproveitamento
  • Sub-15: terceiro lugar da Copa Nike, mas eleito o melhor time da competição

Pontos positivos das categorias de base foram as promoções do zagueiro Kaique Rocha, dos meias Lucas Lourenço e Anderson Ceará e do atacante Kaio Jorge. O quarteto deve permanecer no elenco profissional em 2019. Ceará trata de uma lesão no ligamento do joelho direito e tem prazo para retornar somente em julho.

Com o início da Copa São Paulo de Futebol Júnior em janeiro, o Peixe retoma a preparação nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé.

Polêmica no primeiro semestre

Antes do Mundial de Clubes Sub-17, em maio, na Espanha, os pais de Kaio Jorge, Cadu, Ivonei Jr e Derick foram chamados pela diretoria do Santos para que os atletas assinassem o primeiro contrato profissional.

Segundo os pais, o Peixe ofereceu R$ 3 mil no primeiro ano, R$ 4 mil no segundo e R$ 5 mil no último, sem bônus para promoções. Não houve contraproposta por parte dos familiares.

Com a recusa, a diretoria do Santos não deixou os jogadores viajarem para a Espanha para disputarem a competição.

*Colaborou sob supervisão de Felipe Zito

mais lidas