Siga nossa Redes

Esportes

Após Justiça ordenar penhora, São Paulo paga restante de dívida com o Orlando por Kaká

Redação SP

Publicado

em

Após Justiça ordenar penhora, São Paulo paga restante de dívida com o Orlando por Kaká

O São Paulo agendou o pagamento de R$ 4,5 milhões ao Orlando City para quitar a dívida de um acordo entre as equipes pelo empréstimo de Kaká, em 2014.

O clube paulista queria parcelar esse montante da dívida, que no total chegava a R$ 6 milhões, mas teve o pedido indeferido. O pagamento foi feito para evitar o bloqueio de suas contas, o que foi determinado pela Justiça de São Paulo no último dia 19 de abril.

Sem mais condições de recorrer da sentença que reconheceu a dívida, o São Paulo pagou 30% do valor no começo de abril, sinalizando a intenção de parcelar o restante em seis vezes.

A Justiça pediu ao Orlando que se manifestasse – o que foi feito em uma petição ainda sob sigilo.

Fato é que, no dia 12 de abril, a juíza Melissa Bertolucci negou o pedido do São Paulo pelo parcelamento e, uma semana depois, ordenou o bloqueio de R$ 4,5 milhões para saldar a dívida.

A defesa do São Paulo alega que a sugestão pelo parcelamento partiu dos advogados do Orlando, que não mais responderam aos contatos do clube tricolor depois que foi feito o depósito de 30% – momento em que o Orlando deveria sinalizar à Justiça se aceitava as condições propostas.

Em seguida, o clube americano se manifestou em petição ainda sigilosa e, na sequência, a Justiça ordenou a penhora ao São Paulo.

Para tentar evitar o bloqueio, o São Paulo agendou pagamento do valor restante na noite de terça-feira, o que deve ser efetivado nesta quinta por causa do feriado desta quarta.

O Orlando emprestou Kaká ao São Paulo em 2014. Uma das condições era de que o clube americano teria direito a uma fatia do que os brasileiros lucrassem a mais de bilheteria em jogos com o meia em campo. A contabilidade desses valores gerou a disputa.

O São Paulo ainda negocia outras dívidas que são tidas como prioridades pela diretoria, como débitos com o Dínamo de Kiev, por Tchê Tchê, e já renegociou uma dívida com José Roberto Guimarães, do vôlei, com o Tigres, por Cueva, o Querétaro, por Tiago Volpi, e com o Athletico-PR, por Pablo.

Além disso, o clube tenta um acordo judicial com o Carlos Leite pelo empréstimo para contratar o atacante Everton e tem um acordo extrajudicial com a agência 4comm Mkt pela intermediação de Antony.

A estimativa é que essas dívidas somadas chegam aos R$ 70 milhões. A dívida total do clube é de cerca de R$ 600 milhões, e a diretoria tenta tirar da frente as dívidas a curto prazo.

.

.

.

Fonte: GE – Globo Esporte.

mais lidas