Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Ansel Elgort vai protagonizar nova versão de ‘Amor, Sublime Amor’

Publicado

em

Ansel Elgort vai protagonizar nova versão de 'Amor, Sublime Amor'

Ator de 24 anos estrelou filmes como ‘A Culpa é das Estrelas’, ‘Divergente’ e ‘Em Ritmo de Fuga’.

O jovem ator americano Ansel Elgort, de 24 anos, será o protagonista da nova versão de “Amor, Sublime Amor” do diretor Steven Spielberg, informou na segunda-feira (1) a revista especializada “The Hollywood Reporter”.

O ator será Tony, que foi interpretado por Larry Kert na obra original da Broadway, em 1957, e Richard Beymer na primeira versão do filme, em 1961.

Tony Kushner, roteirista indicado ao Oscar e vencedor do Pulitzer, é o responsável pela elaboração desta nova versão do musical, uma peça original escrita em 1957 por Arthur Laurents e Stephen Sondheim, com música de Leonard Bernstein.

Spielberg está dedicando boa parte deste ano para a seleção do elenco deste projeto, que adapta o clássico “Romeu e Julieta” para as ruas de Nova York na década de 1950 e propõe um confronto entre brancos e porto-riquenhos.

De acordo como a publicação, o cineasta traçou centenas de atores e dançarinos em Nova York, Los Angeles, Miami e Porto Rico.

A escolha de Elgort permitirá que a filmagem aconteça no segundo semestre do próximo ano, diz a revista.

Elgort chamou a atenção do público no drama adolescente “A Culpa é das Estrelas” e foi visto em filmes como “Divergente” e “A Série Divergente: Insurgente” antes do sucesso de “Em Ritmo de Fuga”, de Edgar Wright.

A versão original de “Amor, Sublime Amor”, dirigida por Jerome Robbins e Robert Wise, conquistou dez Oscars, incluindo o de melhor filme.

Segundo o “The Hollywood Reporter”, os primeiros anúncios para a seleção do elenco desta nova versão começaram em janeiro e enfatizaram que os personagens de María, Anita e Bernardo sejam interpretados por atores latino-americanos.

mais lidas