Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Análise: se jogar como jogou contra o Fluminense, o Santos não cai

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

O Santos não será rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro se jogar como jogou na vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense.

Na última quarta-feira, na Vila Belmiro, em jogo atrasado da 23ª rodada do Brasileirão, o Santos foi exatamente como tem de ser para evitar a queda. A vitória sobre o Fluminense tirou o Peixe da zona do rebaixamento: a equipe agora está em 16º lugar, com 32 pontos, e só depende dela para não cair.

E depender só dele faz o Santos ter mais chances de ficar na Série A jogando da mesma maneira. O time comandado pelo técnico Fábio Carille teve controle do jogo, variação tática, brio e, principalmente, qualidade para construir o resultado.

Diego Tardelli comemora gol do Santos contra o Fluminense com a torcida — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Diego Tardelli comemora gol do Santos contra o Fluminense com a torcida — Foto: Ivan Storti/Santos FC

O Santos precisa disto: qualidade. Precisa do destaque individual (que foi o Madson), precisa da liderança técnica em campo, precisa da calma e precisa que todas as qualidades sejam bem aproveitadas.

Contra o Fluminense, o Santos soube jogar. A técnica de Vinicius Zanocelo apareceu, o bom futebol dos zagueiros também, Felipe Jonatan como meia deu resultado, Diego Tardelli foi o centroavante que se espera que ele seja, Lucas Braga deu trabalho pela esquerda, Marcos Guilherme foi intenso no meio de campo…

Diante da falta de material humano, da necessidade de vitórias e do pouco tempo para trabalhar, o Santos não pode se dar ao luxo de deixar em campo quem não está desempenhando o seu melhor futebol.

Era o caso de Sánchez, por exemplo. O meia uruguaio, líder e referência no elenco, não está em seu melhor momento. A saída dele não foi a solução para todos os problemas do Santos, mas a entrada de Marcos Guilherme no meio de campo aumentou a capacidade da equipe de pressionar e jogar em velocidade.

Carlos Sánchez foi reserva e entrou no segundo tempo de Santos x Fluminense — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Carlos Sánchez foi reserva e entrou no segundo tempo de Santos x Fluminense — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Por isso, o Santos precisa ser exatamente como foi contra o Fluminense para evitar a queda. Os melhores precisam estar em campo – não necessariamente quem É melhor, mas quem ESTÁ melhor e tem mais a oferecer agora. O Peixe não tem tempo para insistir em quem não está bem.

O que o Santos também teve na vitória sobre o Fluminense foi espírito de quem está lutando para não cair. Contra o América-MG, no fim de semana, o Peixe parecia apático. Os jogadores não conseguiram levar para dentro de campo o que eles têm sentido fora dele: a vontade de vencer, a raça e justamente o brio pelos resultados.

Nos próximos 10 jogos, o Santos só depende dele para garantir a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. Enfrentará Athletico, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Atlético-GO, Chapecoense, Corinthians, Fortaleza, Internacional, Flamengo e Cuiabá.

Portanto, repetindo: se for sempre ou quase sempre como foi contra o Fluminense, mesmo quando não estiver tão bem tecnicamente, o Santos não cai para a Série B do Campeonato Brasileiro. Agora, resta ao Peixe descobrir a receita para repetir o bom desempenho da última quarta-feira.

.

.

.

Globo Esporte

mais lidas