Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Além de Pérez, Verstappen também sentiu indisposição antes do GP dos EUA

Publicado

em

Além de Pérez, Verstappen também sentiu indisposição antes do GP dos EUA

Segundo Helmut Marko, um dos diretores da equipe, o vencedor da corrida sofreu algum problema estomacal, também experimentado pelo companheiro mexicano antes da largada

Se segurar a pressão de Lewis Hamilton para vencer o GP dos EUA já não fosse bastante para coroar a atuação de Max Verstappen no último domingo, o holandês o teve de fazer ainda indisposto por ter passado mal antes da corrida. Segundo Helmut Marko, um dos diretores da equipe, Max teve algum tipo de problema estomacal, sintoma que também foi sentido por Sergio Pérez.

– Max melhorou com exercícios de respiração e ingerindo fluidos. É incrível a capacidade mental que ele tem a disposição. Ele guia o carro no limite, debilitado, e ainda consegue pensar em estratégia – afirma Marko ao site alemão “Auto Motor Und Sport”.

Max Verstappen e Sergio Pérez, da RBR, no GP dos EUA de 2021 — Foto: Mario Renzi - Formula 1/Formula 1 via Getty Images

Max Verstappen e Sergio Pérez, da RBR, no GP dos EUA de 2021 — Foto: Mario Renzi – Formula 1/Formula 1 via Getty Images

Em determinado momento da prova, Verstappen chegou a informar ao engenheiro qual seria a melhor estratégia usando Pérez para evitar que Hamilton o superasse, o que deixou fãs e comentaristas espantados com a capacidade de raciocínio enquanto guiava o carro em velocidades superiores a 300 km/h.

Sergio Pérez teve que lutar com o próprio corpo para garantir o terceiro lugar. Além de ter passado mal durante a manhã, o mexicano acabou ficando sem acesso ao isotônico que os pilotos tem acesso no cockpit desde a primeira volta em uma corrida onde a temperatura do ar passou dos 30º. Marko explicou a situação do piloto.

– Pérez usou o isotônico do carro em potência máxima na hora de ir para o grid e o dispositivo jorrou água para tudo que é lado. Aí ele teve que trocar a balaclava. Mas ficou sem água na corrida porque, aparentemente, algo deu errado na transição do sistema na troca de “muito líquido” para “pouco líquido”. Então foi um feito incrível (o pódio de terceiro lugar). A performance de ambos precisa ser ainda mais exaltada – afirma Marko.

Com o primeiro lugar na corrida, Verstappen ampliou para 12 pontos a vantagem para Hamilton na liderança. Com o terceiro lugar, Pérez ultrapassou Norris pelo quarto lugar na tabela do Mundial de Pilotos.

.

.

.

Globo Esporte

mais lidas