Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Aeroporto de Guarulhos tem atrasos e cancelamentos pelo 2º dia seguido; aéreas culpam ‘mau tempo’

Publicado

em

Aeroporto de Guarulhos tem atrasos e cancelamentos pelo 2º dia seguido; aéreas culpam 'mau tempo'

Latam cancelou 14 voos nesta sexta; Gol confirmou atrasos e adiamentos em cinco trajetos. Passageiros passaram a noite no terminal; G1 aguarda retorno da concessionária.

Passageiros enfrentaram filas, atrasos e cancelamentos de voos pelo segundo dia consecutivo, nesta sexta-feira (14), no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. Até as 8h30, pelo menos sete voos ainda apareciam como “atrasados” no sistema de Cumbica (veja detalhes abaixo).

Por volta das 7h, viajantes que tinham chegado ao terminal na noite anterior ainda aguardavam embarque – alguns não tinham sequer recebido uma nova previsão de horário. Os problemas atingiram voos que sairiam na noite de quinta (13) para cidades como Cuiabá, Fortaleza e Salvador.

“Nenhuma [assistência]. Completa desinformação, para os próprios funcionários. Para nós, crianças, pessoas idosas, nenhuma [informação]”, afirmou à TV Globo um passageiro com passagem marcada para Fortaleza. O relato foi confirmado por outros clientes da Gol, no local.

“Não fomos acomodados em lugar nenhum, perguntamos até se iria ter algum local de acomodação, falaram que não. Alimentação, foi oferecido um lanche de R$ 30 para quem estava aí.”

Em nota, a Gol confirmou o cancelamento do voo de Guarulhos a Fortaleza e de outros dois, com destinado a Navegantes (SC) e Assunção, no Paraguai. O embarque para Montevidéu, no Uruguai, foi “remanejado” para esta sexta.

Segundo a companhia, as mudanças foram provocadas pelo “tráfego intenso na pista do aeroporto de Guarulhos”, motivado por condições meteorológicas adversas. Na nota, a Gol lamenta os transtornos e “reforça que está prestando toda a assistência necessária aos seus clientes”.

Também em comunicado enviado à TV Globo, a Latam afirma que as fortes chuvas em São Paulo, na quinta, impactaram a malha aérea da companhia em todo o país. “Dentro deste contexto, a companhia informa que 11 voos foram cancelados nesta sexta-feira (14) em São Paulo”, diz a empresa.

Passageiros aguardam voos em Cumbica, Guarulhos

Série de atrasos

Às 8h40, o site da concessionária GRU Airport registrava atrasos em oito decolagens – cinco no terminal 2 (doméstico) e três no terminal 3 (internacional).

Domésticos:

  • 3466, da Latam, com destino a Porto Alegre. Previsto inicialmente para as 9h;
  • 6144, da Avianca, com destino a Belo Horizonte. Previsto inicialmente para as 8h40;
  • 3333, da Latam, com destino a Fortaleza. Previsto inicialmente para as 8h55;
  • 4684, da Latam, com destino a Vitória. Previsto inicialmente para as 8h35;
  • 3807, da Latam, com destino ao Rio de Janeiro. Previsto inicialmente para as 8h35;

Internacionais:

  • 1316, da Latam, com destino a Assunção (Paraguai). Previsto inicialmente para as 8h30;
  • 8066, da Latam, com destino a Lima (Peru). Previsto inicialmente para as 8h40;
  • 0264, da Emirates, com destino a Dubai (Emirados Árabes). Previsto inicialmente para as 8h40.

Até as 9h, os atrasos em Cumbica não tinham impactado o fluxo de aeronaves no Aeroporto de Congonhas, na capital paulista. Segundo o balanço da Infraero, das 42 partidas programadas entre 6h e 8h, apenas duas atrasaram e uma foi cancelada.

Segundo a administração de Congonhas, o balanço é considerado normal para uma sexta-feira e para o fim de ano, quando há aumento no número de passageiros e embarques.

Nova operação

Na última quarta (12), o aeroporto anunciou um novo regime de operação, com embarques e decolagens simultâneas. O procedimento, chamado de Agile GRU, permite que aeronave decole de uma pista enquanto outra estiver pousando.

De acordo com a GRU Airport, que administra o aeroporto, a medida traz maior eficiência no gerenciamento do tráfego aéreo e otimiza o trabalho dos controladores e tripulações que operam no aeroporto.

Os posicionamentos enviados pelas companhias aéreas não citam o novo regime de operação como causa para os atrasos. O G1 aguarda posicionamento da GRU Airport sobre o tema.

Em 2015, o Aeroporto Internacional de Brasília implementou procedimento semelhante, com pousos e decolagens simultâneas em duas pistas “paralelas e distantes”. A operação – pioneira na América do Sul, segundo a concessionária – foi suspensa pela Força Aérea Brasileira (FAB), menos de um ano depois, após duas situações de “quase choque” entre aeronaves.

mais lidas