Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

A sexta na Euro: Croácia em busca de reação e os 149 anos de rivalidade em Inglaterra x Escócia

Publicado

em

A sexta na Euro: Croácia em busca de reação e os 149 anos de rivalidade em Inglaterra x Escócia

Ingleses e escoceses fazem 115º jogo de história que começou em 1872, no confronto entre seleções mais antigo da história do futebol. Dia começa com Suécia x Eslováquia, pelo Grupo E

O confronto entre seleções mais antigo do futebol é atração desta sexta-feira na Eurocopa. Inglaterra e Escócia se enfrentam em Wembley, em Londres, pela segunda rodada do Grupo D, e fazem o 115º jogo de uma história que começou em1872. E volta a ocorrer na Euro depois de25 anos.

Suécia x Eslováquia, às 10h, Croácia x República Tcheca, às 13h, e Inglaterra x Escócia, às 16h, têm transmissão do SporTV e acompanhamento em tempo real no ge

 

Em 1996, no mesmo Wembley, David Seaman pegou um pênalti, e Alan Shearer e Paul Gascoigne fizeram os gols da vitória por 2 a 0 contra os escoceses pela fase de grupos da Euro daquele ano (relembre abaixo). Técnico da Inglaterra atualmente, Gareth Southgate era o titular da zaga inglesa.

A seleção inglesa, anfitriã daquela edição, cairia na semifinal para a campeã Alemanha. Foi o único confronto dos dois rivais por uma grande competição, com exceção de eliminatórias.

Entre 1884 e 1984, as duas seleções se encontraram anualmente para a taça do Campeonato Interbritânico, que tinha também a participação das outras nações britânicas. O torneio teve interrupções apenas nas duas Grandes Guerras e em 1981.

Duas conquistas desse campeonato são grandes marcos da história do futebol escocês. Em 1967, o título veio após vitória por 3 a 2 contra a Inglaterra em Wembley, diante de 100 mil pessoas, menos de um ano depois do título mundial dos rivais. Em 1977, milhares de escoceses invadiram o gramado do mesmo estádio depois que Kenny Dalglish e companhia venceram os ingleses por 2 a 1.

Milhares de escoceses invadem gramado de Wembley para comemorar vitória da Escócia sobre a Inglaterra em 1977 — Foto: PA Images via Getty Images

Milhares de escoceses invadem gramado de Wembley para comemorar vitória da Escócia sobre a Inglaterra em 1977 — Foto: PA Images via Getty Images

A distância técnica entre as duas seleções atualmente é muito maior – com enorme vantagem para os comandados de Southgate, que estão entre os favoritos ao título. A equipe de Steve Clarke, por sua vez, não ia a uma Eurocopa desde aquele longínquo ano de 1996.

O capitão Harry Kane recebeu a braçadeira em uma partida contra a Escócia, em 2017, pelas eliminatórias contra a Copa do Mundo. A Inglaterra perdia por 2 a 1 até os 44 do segundo tempo, em Glasgow, e o atacante do Tottenham marcou o gol de empate. Foi a única vez que ele enfrentou o rival. Ele sabe que o jogo desta sexta vai ser especial.

– Aquele foi um dos meus gols favoritos com a camisa da Inglaterra, um dos meus favoritos na carreira. Esse jogo tem um lugar especial no meu coração. Nós sabemos o que significa representar a Inglaterra e quando você está jogando contra uma nação como a Escócia, queremos levar esses sentimentos para o jogo e usá-los a nosso favor – comentou Kane.

Inglaterra venceu a Croácia na primeira rodada e garante vaga na próxima fase se vencer nesta sexta. A Escócia perdeu para a República Tcheca e precisa pontuar para não chegar à última rodada ameaçada de eliminação.

Os donos da casa têm o retorno do zagueiro Maguire, recuperado de lesão. Mas o defensor do Manchester United deve começar no banco. Rashford pode ser novidade no lugar de Foden, e Luke Shaw é opção na lateral esquerda, no lugar de Trippier.

Na Escócia, a boa notícia é a presença de Kieran Tierney, lateral do Arsenal, que deve atuar como terceiro zagueiro no time de Steve Clarke e deixar o capitão Robertson mais à vontade para subir ao ataque.

Prováveis escalações:

  • Inglaterra: Pickford; Walker, Stones, Mings, Shaw; Phillips, Rice, Mount; Sterling, Kane, Rashford
  • Escócia: Marshall; Hendry, Hanley, Tierney; Forrest, McTominay, McGinn, McGregor, Robertson; Armstrong; Adams

 

Croácia busca reação

 

No outro jogo do Grupo D, a Croácia busca reação na Euro. Às 13h, em Hampden Park, em Glasgow, a Croácia encara a República Tcheca, que pode se garantir nas oitavas de final se vencer a partida desta sexta-feira. Em 2016, as duas seleções também estavam na mesma chave, e a partida terminou com empate por 2 a 2.

Veja gols e lances da primeira rodada da Euro:

O técnico Zlatko Dalic reconheceu que a seleção croata tem que melhorar a agressividade no ataque. Diante dos ingleses, sua equipe acertou o gol apenas uma vez, em chute inofensivo de Modric. Para isso, Brozovic e Kramaric devem deixar o time para entradas de Vlasic e Bruno Petkovic.

– Precisamos de uma vitória para nos dar confiança. Uma boa vitória com um ou dois gols realmente nos motivaria. Veremos uma Croácia diferente contra a República Tcheca em comparação com a que enfrentou a Inglaterra. Não só na abordagem, tática e estilo, mas também veremos alguns novos jogadores no time titular. Haverá mudanças – confirmou Dalic.

Os tchecos vêm embalados pela boa vitória na estreia, com direito a golaço do meio-campo de Schick. Mas o técnico Jaroslav Silhavy acredita que o nível de exigência será outro diante da Croácia.

– Um ponto nos próximos dois jogos pode ser suficiente, mas não queremos jogar pelo empate. A Croácia é vice-campeã da Copa do Mundo, com jogadores de alta qualidade em grandes clubes. Se quisermos ter sucesso, precisaremos de outro excelente desempenho da equipe e mais um pouco. Esta é a única maneira de vencer.

Prováveis escalações:

  • Croácia: Livakovic; Vrsaljko, Lovren, Vida, Gvardiol; Modric, Kovacic; Rebic, Vlasic, Perisic; Bruno Petkovic
  • República Tcheca: Vaclik; Coufal, Celustka, Kalas, Boril; Kral, Soucek; Masopust, Darida, Jankto; Schick

Suécia x Eslováquia abre o dia

 

Em São Petersburgo, Suécia e Eslováquia abrem a segunda rodada do Grupo E, às 10h. Os suecos arrancaram empate contra a Espanha na estreia. Os eslovacos venceram a Polônia e se classificam para as oitavas de final com uma vitória.

Janne Andersson tem noção de que o jogo contra os eslovacos será bem diferente da estreia, quando tiveram 25% de posse de bola. Ter pouco a bola nos pés não quis dizer que a Suécia não tenha criado chance contra a Espanha, mas terá que criar mais nesta sexta.

– Não acho que a Eslováquia vai pressionar tanto quanto a Espanha e vamos mostrar outros aspectos do nosso jogo. O segredo será definir nossa própria maneira de jogar, tivemos muito pouco disso contra a Espanha – avaliou Andersson.

A boa notícia na Suécia é a provável volta de Kulusevski, atacante da Juventus, que deixou a quarentena após ter testado positivo para coronavírus. Ele deve começar no banco de reservas.

A Eslováquia surpreendeu e venceu a Polônia, de Lewandowski, mas o técnico Stefan Tarkovic espera uma partida ainda mais difícil nesta sexta.

– Estamos ansiosos pelo nosso segundo jogo. Esperamos um jogo difícil. Acho que a Suécia tem mais qualidade do que a Polônia. Este é um novo desafio para nós. Mas ainda acredito que tenhamos sucesso novamente. Estamos prontos para colocar tudo no jogo – comentou Tarkovic.

Prováveis escalações:

  • Suécia: Olsen; Lustig, Lindelöf, Danielson, Augustinsson; Sebastian Larsson, Ekdal, Olsson, Forsberg; Isak, Berg
  • República Tcheca: Dúbravka; Pekarík, Satka, Skriniar, Hubocan; Kucka, Hromada; Haraslin, Hamsik, Mak; Duda

.

.

.

Fontes: Ge – Globo Esporte.

mais lidas